DIÁRIO DE VIAGEM (#9) – AMALFI – COSTA AMALFITANA

Amalfi, ou melhor, a Costa Amalfitana, é uma das preciosidades italianas conhecida e cobiçada mundialmente. Eu estive lá e pude entender o porquê…

Iniciamos nosso dia pelas estradas estreitas e cheias de curvas porém belíssima da Costa Amalfitana. Para conhecer as cidades: Ravello, Amalfi e Positano, ficamos hospedados em Agerola; um local estratégico que une custo x benefício para conhecer as cidades da costa.

Mostro mais detalhes das estradas no vlog (no final desse post). Além disso, fiz outros posts sobre essa viagem, mais especificamente, sobre a Costa Amalfitana. Caso esteja montando um roteiro por essa região da Itália, não deixe de acessar:

Tem muito detalhe nos demais posts sobre essa viagem também!

Voltando ao dia em que conhecemos Amalfi:

Uma coisa que me chamou muito a atenção nessas cidades italianas foi o fato de que a maioria das praias são meio “particulares”. Não sei como funciona exatamente as leis da Itália, porém acesso ao mar não era lá uma tarefa tão simples assim.

Muitos restaurantes cobram para te permitir o acesso à praia. Nós consultamos alguns deles, os valores variam, mas ficam em torno de $20 Euros por pessoa. Além disso, cobram aluguel de cadeira e guarda-sol (como esperado)!

Meu conselho é: não chegue pagando, caso você não queira pagar, claro! Procure acessos pequenos, pelas laterais por que nós o encontramos e foi possível pegar uma prainha sem ter que desembolsar euros para isso!

Chegando em Amalfi, contratamos um passeio de barco para conhecer a Gruta Esmeralda que fica na realidade em Positano, mas coisa de uns 15 minutos de barco, estávamos lá.

Durante a nossa travessia de Amalfi para Positando, Até a Gruta Esmeralda, eu falo sobre a importância do seguro saúde e como fazemos para contratar esse seguro totalmente gratuito. Aliás, tenho um vídeo específico sobre dicas e perrengues de viagem que deixarei aqui para você: *******************************EM BREVE *****************************

Sobre a GRUTA ESMERALDA: acho um pouco injusto comentar minhas impressões sobre ela depois de ter conhecido a GRUTA AZUL em Capri (Veja meu post com detalhes sobre a Gruta Azul: http://milenaloguercio.com.br/diario-de-viagem-7-capri-e-sorrento/

A Gruta Azul, além de maior, tem um “apelo turístico” um pouco melhor explorado! Ela tem um reflexo de luz maior do que a Gruta Esmeralda então possibilita uma exploração maior também, convenhamos!

Já a GRUTA ESMERALDA de Positano, ou Costa Amalfitana, além de bem pequeno o reflexo de luz, vamos numa embarcação com um grupo grande, diferente de Capri onde vamos somente em 04 pessoas. Então até para tirar suas fotos, se você não estiver num lugar privilegiado do barco (tipo no centro dele), esqueça!

Por sorte, sem saber ainda sobre a dificuldade para fotos, eu, o Fernando e os meninos, ficamos no último banco do barco (que cabe umas 20 pessoas), então conseguimos fotos da Gruta com o reflexo da luz e ninguém atrás!

Ao chegar no local da Gruta Esmeralda, tem uma fila também (assim como na Gruta Azul) mas o tamanho dela é bem menor.

Enquanto esperamos na fila, aproveitamos para fazer mais fotos.

Desde que meu pai me viu com o “look do dia” (rs), ficou brincando comigo dizendo que com essa roupa, perto do mar, eu estava parecendo Iemanjá, então, fiz essa foto em homenagem e agradecimento a ela, por estar presenciando tanta beleza!

Como não tem absolutamente mais nada para fazer lá (na Gruta Azul, ainda é possível mergulhar, na Gruta Esmeralda não), o barco perde um tempinho naquele reflexo, então você pode se esforçar para conseguir fotos bacanas, nesse momento.

Além disso, como não há nada mais a ser feito, colocaram um presépio no fundo do mar para contar histórias sobre a gruta. Eu confesso que não entendi muito bem por que além de estar no final do barco, o barqueiro falar em italiano, ainda por cima, eu estava inconformada com a “enrolação” para justificar a cobrança desse passeio!

Assim, é bonito e ponto. Só, somente isso. Em um dos meus vídeos sobre perrengues de viagem (sempre conto as furadas por onde passei para ajudar outros turistas a evitarem passar por coisas parecidas por “desaviso”), meu filho comenta na Gruta Azul (Capri): “É só isso?”. Nesse momento eu me racho de rir, uma risada que traduz um pensamento: “Caramba, quis tanto estar aqui, vivenciar esse momento, conhecer Capri, visitar essa famosa gruta, para ouvir: “é só isso?” ” .

O que eu quero dizer é que, se você tiver um sonho de conhecer a GRUTA ESMERALDA, não deixe de fazê-lo pelo meu comentário, porém, se esperar vivenciar novamente a experiência da GRUTA AZUL, minha resposta é: diminua a sua expectativa!

O barqueiro foi muito simpático (cantava músicas brasileiras para agradar), atencioso, sem pressa (espera você ficar satisfeito com as fotos)… Fez sua parte! Sobre a experiência do passeio, não tenho o que reclamar; somente a expectativa que ficou além do que vi!

Nós tiramos muitas fotos com esse reflexo azul por que mesmo sendo tudo o que eu citei acima, não deixa de ser belíssimo.

Saindo da gruta, retornamos a Amalfi com a embarcação contratada (que fica te esperando) e fomos conhecer a cidade.

Paramos para almoçar num restaurante bem próximo à praia. Logo na sequência do almoço, o pessoal foi dar um mergulho mas eu fiquei com o Gabriel por que ele estava dormindo. Falo sobre todas as dificuldades de fazer uma viagem dessas com criança, nos meus vídeos. Você pode começar com o vídeo que deixarei disponível no final desse post, para entender.

O ventilador foi um super companheiro de viagem para meus filhos, imagine você o calorão que vivenciamos naqueles dias e eles dentro desses carrinhos abafados!

Ventiladores com pilhas recarregáveis ou bateria USB nos salvaram.

Amalfi é quem dá o nome a toda a costa e trata-se de uma cidade pequena. É possível conhecê-la num único dia, mesmo com criança e sem pressa.

Seu charme está nas casas em torno das rochas praianas. Não tem como negar sua beleza. Um dos lugares mais lindos em que já pude estar.

Passamos pelo centro histórico: Piazza Duomo di Amalfi e Cattedrale di Sant’Andrea.

Catedral de Amalfi dedicada ao Apóstolo Santo André. Achei diferente e belíssima. A escadaria também me encantou, é enorme. Se a cidade já fica no alto, a catedral então, bem alta e com vista para o mar.

O que fizemos por lá foi basicamente andar nos encantando com sua beleza. Não entramos em nenhum museu ou qualquer outra atração paga, só passamos o dia conhecendo e apreciando seus encantos.

E que encantos! Dê uma olhada nesses arcos da foto acima, ao final do corredor essas rochas gigantescas, tudo muito maravilhoso.

Achei que não transitassem carro por Amalfi assim como não transitam por Ravello (veja meu post sobre a cidade de Ravello: http://milenaloguercio.com.br/diario-de-viagem-8-agerola-e-ravello/ ), mas para minha surpresa, eles transitam sim. Mas meu conselho é que você a conheça realmente a pé.

Eu saí de Amalfi apaixonada pela cidade.

No vlog abaixo, você verá mais detalhes sobre nosso dia, sobre a Gruta Esmeralda e sobre o centro histórico de Amalfi:

***************************EM BREVE ******************************

Estamos viajando há alguns dias, caso você esteja montando um roteiro de viagem para Itália, não deixe de acompanhar os outros posts:

Muitos Beijos!!!

DIÁRIO DE VIAGEM (#8) – AGEROLA E RAVELLO

Amanhecemos o dia nos despedindo de Vico Equense (Um região da província de Nápoles, onde nos hospedamos para conhecer: Pompéia, Capri e Sorrento) e pegando a estrada rumo a Agerola.

Nos próximos dias conheceremos a Costa Amalfitana. Procuramos por hotéis em cidades estratégicas para que conseguíssemos otimizar tempo e dinheiro.

Nossa primeira parada foi no B&B Casa Pendola, nossa hospedagem dos próximos dias em Agerola. Estou fazendo post sobre nossas impressões dos hotéis por onde passamos nessa viagem. Deixarei aqui o post sobre os hotéis anteriores: **********EM BREVE*******

Casa Pendola – B&B – Agerola – Itália

Fizemos check in no hotel.

Impressionante como vemos parreiras por todo canto na Itália! Muitos italianos cultivam suas próprias uvas.

No hotel onde ficamos não era diferente.

Depois de conhecer nossas instalações, partimos rumo a Ravello (província de Salerno) e nos deparamos com paisagens belíssimas na descida da serra. Eu não conseguia desligar a câmera, para você ter uma noção. Estou deixando algumas fotos aqui, mas no vlog (no final do post), você pode ver com mais detalhes a beleza das paisagens.

Cada curva que o carro fazia, nos encantávamos mais e mais com tudo o que nossos olhos conseguiam enxergar.

A essa altura, já nos habituamos até com o aperto para passar com o carro por alguns pontos da estrada. Falei mais sobre isso no post de Pompéia: http://milenaloguercio.com.br/diario-de-viagem-6-pompeia/ e Vico Equense: http://milenaloguercio.com.br/diario-de-viagem-5-ida-para-vico-equense/

Se tem uma coisa que me encantou, em Ravello, além de todo o seu charme, foi a vista!

A visão de lá de cima, daquele mar sem fim, das nuvens abaixo da gente, daquela costa maravilhosa, tudo isso, somado ao clima da viagem, fez meus olhos brilharem. Apaixonante é a palavra.

Nós fizemos algumas fotos ao entardecer, por isso não ficou tão clara como a vista do momento em que chegamos, que era assim:

Resultado de imagem para ravello italy

Nós iniciamos nossa visita pela praça principal, Piazza del Vescovado, onde descobri que não circulam carros em Ravello, é uma aldeia medieval, com comércio, residências e hotéis, numa cidade onde a circulação é exclusiva de pedestres.

Deixamos nossos carros na entrada da cidade e fizemos tudo a pé.

A aldeia é pequena, o que permite que seja conhecida rapidamente, num único dia.

Ravello é conhecida como a cidade da música, na Itália, e nós pudemos presenciar um concerto, a céu aberto, em frente a Catedral, como mostro no vlog, no final desse post.

Também conhecemos um auditório que beira o precipício, de onde surgem mais motivos para Ravello ter o título de “Cidade da música” na Itália.

A catedral de Ravello é do ano de 1086. Para mim, é tão impressionante saber o ano em que surgiram!

A atração principal da cidade, na minha visão, é a Villa Rufolo. Com seus lindos jardins!

Se tem uma coisa que te deixará de queixo caído, é a beleza da cerâmica local. Por toda a Costa Amalfitana ela esteve presente e em Ravello não foi diferente. São lindas e da vontade de trazer tudo!

Só que não são baratas não! Um centro de mesa desses da foto atrás de mim, varia entre $180 a $230 euros.

Para quem viaja com criança, andar por Ravello é uma tarefa bastante desafiadora. Tem alguns locais que o carrinho passa tranquilamente, já outros, são compostos somente por escadarias, o que dificulta muito a passagem.

Haja desafiá-los a correr, entretê-los com brincadeiras para não perceberem a caminhada e haja colo!

No vlog (final do post), mostro um pouco dessa dificuldade.

Posso dizer que vale o esforço por que um cantinho da cidade é mais charmoso do que o outro.

Em Ravello também é possível encontrarmos fontes de água potável e geladinha pela cidade.

Meu marido colocou a cabeça do meu filho na água, para qualquer criança teria sido delicioso e daria risada. Para o Felipe foi uma trolagem, ele ficou bem contrariado e mostro os detalhes no vlog (final do post).

Nem motocicletas acessam a cidade! Elas ficam todas na entrada, então aproveitei para tirar uma fotinho com uma moto conhecida como ícone italiano:

Vespa

Voltamos para o hotel, nos arrumamos e saímos para jantar. Mas antes, demos comida para as crianças no próprio hotel.

Quando voltamos para o hotel, antes de ir para o quarto, demos uma passadinha na piscina e ela estava linda assim:

Assim finalizamos mais um dia incrível por aqui!

****************************VLOG EM BREVE****************************

Caso você esteja montando um roteiro para Itália, não deixe de visitar os outros posts dessa viagem:

Muitos Beijos!!!

DIÁRIO DE VIAGEM (#7) – CAPRI E SORRENTO

Há algumas possibilidades de traslado para a Ilha de Capri, tem como ir de ferryboat, saindo de Sorrento, existe a possibilidade de contratar barcos que saem cheios e nos levam à Capri, mas esse passeio, decidimos fazer em grande estilo!!!

Contratamos uma lancha, somente para nosso grupo, com direito a bebida e almoço (lanche) incluso e para fechar com chave de ouro, um brinde com champagne.

Nosso passeio foi impecável do começo ao fim, alto estilo, com paisagens MA RA VI LHO SAS e muita diversão.

Foi um dos dias mais caros que vivenciamos no decorrer de toda a viagem, mas valeu cada centavo visto que Ilha de Capri já é conhecida como a ilha mais cara da Itália.

A ilha é pequena e divida em 02 municípios: Ana Capri e Capri.

O que tenho a dizer sobre esse lugar que encheu meus olhos é que basicamente é um DOS MAIS LINDOS que já pude conhecer!

Resultado de imagem para isle of capri

Com paisagens de tirar o fôlego, diversos tons de azul naquelas águas…

Iniciamos o dia nessa embarcação com o rapaz que nos conduzia tentando nos convencer a desistir de conhecer a Gruta Azul por conta do tamanho da fila que forma.

Depois de várias tentativas, ele entendeu que a Gruta Azul era uma das nossas prioridades e acabou percebendo que não haveria saída! Partimos em direção à Gruta!

Tem realmente uma fila, mas confesso que não foi um problema. Como já sabíamos que a fila existiria, como estávamos numa embarcação somente nossa, ficamos lá, numa boa, olhando o movimentos, tomando sol, conversando… até que chegou nossa vez!

Resultado de imagem para grotta azzurra capri
Fila Gruta Azul: repare nos barcos que estão na fila e na escadaria ali nas pedras!

Diferente de quando você atravessa de Ferry e pega uma fila numa escadaria e fica lá de pé esperando sua vez, esperar na fila, dentro da lacha, eu confesso que foi suave!

Para entrar na gruta, pagamos uma taxa. Por adulto, a entrada custa $15 Euros. O Felipe (07 anos) custou por volta de $10 Euros, o Gabriel (03 anos) não pagou.

Passamos para um barquinho à remo, conduzido por italianos “babando” por gorjetas. Já se programem com o valor que estão dispostos a pagar por que eles se dispõe a ficar com o seu troco da entrada e ainda pedir mais dinheiro! Sim, são bem famintos!!!

Em troca, eles “prometem” um bom serviço: fotos da família, música ao entrar na gruta (é uma guerra de gogó), tempo a mais lá dentro para um mergulhos… enfim, mais dinheiro = mais paciência!!!

Paciência é um item fundamental para fotos bonitas num lugar escuro assim então, “abrimos a mão” em prol de boas recordações!

O Fernando mergulhou!

Um ato de extrema coragem, ôh água GELADA!!! E mais, os meus filhos quiseram mergulhar também, então sobrou para o Fernando esperar os dois entrarem para segura-los.

Como não bate sol por tratar-se de uma caverna, a temperatura não ajuda. Tanto o Felipe, como o Gabriel não ficaram nem 05 minutos dentro dela.

Agora sobre o AZUL! Peço licença para descrevê-lo: PUTA QUE PARIU! Que azul. Que lugar lindo, que presente de Deus. Eu só agradecia a Deus por estar ali testemunhando aquele espetáculo da natureza.

Ao sair da Gruta Azul, voltamos para nossa lancha e demos continuidade no passeio!

Nós passamos pela Gruta Verde(Gruta Esmeralda):

Resultado de imagem para isle of capri grotto green

Cada lugar que nós vimos, nesse passeio, me deixava completamente boquiaberta. Os tons das águas chegavam a me impressionar.

Após a Gruta Verde, fomos conhecer a Gruta Branca:

Resultado de imagem para gruta branca capri

Mostro mais detalhes da Gruta Branca no vlog (no final desse post), nosso barco chegou bem perto; uma das histórias que nos contam na visita é que lá na gruta é possível ver a imagem de nossa senhora dentre as rochas… Você pode conferir essa possibilidade lá no vlog!

São muitas belezas naturais num lugar só!

Capri é um desses locais que te deixam de boca aberta o tempo inteiro. Para onde quer que você olhe, é MARAVILHOSO.

Uma das vantagens de ter um barco somente com seu grupo é que o passeio fica mais personalizado, então você pode parar e mergulhar nos momentos em que tem vontade!

Depois de conhecer as 3 grutas, paramos para almoçar e subimos Ilha de Capri a dentro para conhecer!

Fizemos a subida nesses táxis conversíveis famosos por lá.

Resultado de imagem para taxi ischia capri
Imagem relacionada

O centro é um verdadeiro shopping a céu aberto, somado a bares e restaurantes, uma delícia de lugar. Lojas finas e caras, dá até medo de se mexer e quebrar uma dessas cerâmicas caríssimas!! rsrsrsrsrs…

É bem pequeno o centro de Capri, rapidinho você consegue fazer a pé!

Depois de conhecer a ilha, voltamos para nosso ponto de encontro e aí sim, brincamos na água, as crianças ficaram pulando do barco, brindamos… enfim… Tudo o que você pode ver no vlog ao final desse post!

Demos uma mergulhada na praia, o que me causou uma sensação muito esquisita por conta do chão de pedras. Comento no vlog, no final do vídeo.

Logo retornamos para nosso passeio contratado para mergulharmos sem pisar nas pedras!

Parece até uma piscina, mas era o mar: FANTÁSTICO! Gelado ainda, mas com o sol, muito mais suave e gostoso.

E quando eu acreditava que nosso passeio já havia atingido o ápice da maravilha, eu não sabia que nós tínhamos direito a um brinde de champagne incluso no passeio. Foi muito especial brindar com nossa família para comemorar esse dia incrível.

Marina Piccola

Antes de finalizar nosso passeio, passamos pela mais famosa paisagem da Ilha de Capri, aquela conhecida em filmes e comerciais como do Dolce Gabbana: Faraglioni

Uma frase do Fernando não saía da minha cabeça. Por anos, quando víamos essa paisagem, ele sempre falou a mesma coisa: “Eu quero conhecer esse lugar com você”. Isso veio imediatamente no meu pensamento quando avistei essas rochas!

É tão gratificante quando realizamos nossos sonhos! Eu estava radiante ao passar pelo arco dessa gigantesca beleza natural.

Com essa belíssima paisagem, encerramos nosso passeio pela Ilha de Capri. Foi magnífico!

Depois, aproveitamos para conhecer a cidade de Sorrento:

Sorrento – Itália

Conto tudo sobre minhas impressões dessa cidade lindinha, no vlog (final do post).

Depois de andar um pouco pela cidade, tomar um sorvete, encontrarmos um casal de noivos, entrarmos numas lojas… paramos para jantar e finalizar esse delicioso dia. Estou montando um post sobre todos os restaurantes que visitamos na nossa estadia pela Itália, assim que estiver finalizado, deixarei aqui para que você confira as indicações.

Como se não bastasse o dia surreal que vivemos, ao chegarmos no nosso B & B, me deparo com nada mais, nada menos do que esse pôr do sol:

O céu ficou das cores mais lindas que eu já pude presenciar na minha vida! Mostrei detalhes no vlog.

**************************VLOG EM BREVE**************************

Muitos Beijos!!!

DIÁRIO DE VIAGEM (#6) – POMPEIA

Iniciamos nosso dia com um delicioso café da manha em Vico Equense, no B&B em que ficamos hospedados!

Então partimos pelas ruas estreitas, rumo às ruínas de Pompeia. Mostro os detalhes das ruas no vlog no final desse post.

Estava muito calor nesse dia, enquanto a galera foi para a fila comprar o ingresso para visitarmos as ruínas, nós arrumamos uma sombrinha e ficamos esperando por eles. Durante esse tempo, tiramos fotos, claro! Tudo é motivo de foto para mim, rsrsrsrsrsrs…

Pompeia é uma das atrações turísticas mais populares da Itália. Hoje é Patrimônio Mundial pela Unesco. Pompeia foi destruída por uma grande erupção do Vulcão Vesúvio depois da qual ficou completamente coberta de cinzas e lama.

Toda essa lama protegeu parte da estrutura que são as ruínas que visitamos hoje em dia.

1600 anos após a erupção, durante escavações profissionais da cidade de Pompeia, foram encontrados alguns “vãos” na terra que, de acordo com uma dos historiadores, tratavam-se dos “espaços deixados por corpos decompostos de vítimas desse desastre”, assim, eles utilizaram os espaços como moldes, cobrindo-os com gesso, para que tivessem a noção das posições em que as pessoas estavam quando foram surpreendidas pela lava.

É triste pensar em tudo o que passou por ali, por tratar-se de uma tragédia absurda ao mesmo tempo em que é muito legal conhecer parte da história de perto, caminhar pelas ruínas e pensar no tempo que isso tudo está de pé!

Fora que todo esse cenário, nos remete a seriados e filmes de história, tem um charme muito especial e deixa nossas fotos lindas! Então, usei e abusei dele!

O que não ajudava muito era o chão de terra, pedras, escadas. Para quem está com crianças + carrinho + calor = uma combinação trabalhosa e cansativa! As minhas fotos não revelam o quanto! O que posso dizer é que tiveram locais que abrimos mão de conhecer por conta da dificuldade de acesso + todo o kit dificuldade de viajar para Europa com criança!!!

Enquanto conhecíamos, Gabriel só dormiu no carrinho. Daí você me pergunta: Oi????? Nesse calorão, ele dormindo esse tempo todo num carrinho que deveria estar quente como uma estufa??? E aqui vai uma dica que salva a viagem! Levamos guarda-chuva (que nesse caso serviu de guarda-sol + ventiladores sendo: 01 para ele e 01 para o Felipe. Estava tão quente que colocamos os 02 ventiladores para ele e, confesso que, em vários momentos eu queria ter trocado de lugar com ele! kkkkkkkkkkkkkkk

Dentre as ruínas, em alguns locais, encontramos as EXCELENTES fontes d’água que comentei nos vlogs de Roma (pesquise Roma na lupinha aqui do site que tem várias dicas!), não deixe de levar sua garrafinha para encher com a água geladinha de lá.

Em alguns lugares, tivemos acesso as casas, alguns locais de banho, alguns lugares que pareciam comércio… É bem interessante ver a preservação de vários locais e até a beleza:

Não é lindo? Inacreditável pensar no tempo de existência, no desastre sofrido e em como permanece nos dias atuais. Contam que a preservação se deu por causa das cinzas do vulcão + a lama que se formou por toda a cidade.

Escultura encontrada durante as escavações.
Fórum de Pompéia

Depois da erupção, Pompeia ficou abandonada por anos.

Basília em ruínas
Objetos recuperados durante as escavações.

Olhe bem para a foto acima, agora imagine a gente andando por ruas parecidas com carrinhos!

O mais impressionante são as estátuas de gesso representando as pessoas encontradas, durante as escavações; exatamente na posição em que foram localizadas.

Eis que ele acorda descansado e pronto para a bagunça!
Teatro de Pompeia

Saímos da área das ruínas e almoçamos ali pertinho. Estou fazendo post contando detalhes sobre todos os restaurantes em que passamos e assim que eu terminar o post sobre o restaurante de Pompeia, volto aqui para atualizar!

Caso seu roteiro inclua Roma, não deixe de acessar esse post: Indicação de 06 restaurantes em Roma – Itália

Restaurante Fortuna Village

Nos despedimos de Pompeia, retornamos para o hotel, tomamos um banho, comemos umas amoras deliciosas (como mostro no vlog) e saímos para jantar!

Restaurante : Frate Cosimo – Vico Equense

Com essa pizza quadrada e com esse brinde de vinho, encerramos nosso dia de cenários de filme e muita informação!

Não deixe de assistir o vlog por que tem mais detalhes sobre nosso dia, mais dicas e mais conteúdo!

Ah! Também não deixe de se cadastrar para que você receba notificações de postagens sobre esse roteiro Europa belíssimo que vivenciamos para inspirar e programar sua viagem!

***************************vlog em breve**************************

Muitos Beijos!!!

DIÁRIO DE VIAGEM (#5) – IDA PARA VICO EQUENSE

Seria simples. Acordaríamos, faríamos o check out no hotel, pegaríamos o carro na locadora, partiríamos de Roma rumo à Vico Equense e seguiríamos nosso roteiro felizes e contentes…

Seria muito simples, não tivesse um “pegaríamos o carro na locadora de veículos” no meio do parágrafo anterior. Todas as vezes, leia isso com muita atenção “TODAS AS VEZES” em que precisamos de carro alugado, sinto cheiro de encrenca à vista.

Não foi diferente, tivemos problemas com nosso aluguel de carro em Roma, na Itália. Falei mais sobre o assunto no vídeo abaixo:

Mas falei sobre nossos problemas com várias outras locadoras de veículos em outras viagens e deixarei aqui as dificuldades para que você faça escola e evite passar pelos mesmos problemas que passamos, e olha que são vários:

Os três vídeos que postei aqui falam sobre alguns dos problemas que já enfrentamos na locação.

Dessa vez não foi diferente! Começou que a locadora não tinha o carro da nossa reserva. Alugamos 3 carros idênticos por que estávamos num grupo de 12 pessoas, mas quando chegamos para retirar não havia nenhum deles disponível. Tivemos que esperar MUITO tempo para conseguirmos sair de lá, consequentemente, perdemos o dia de viagem por que ficamos mais de 06 horas para conseguir retirar os carros. Sim, precisamos contar com imprevistos quando estamos viajando, 02 horinhas esperando o carro, na minha opinião seria um excelente imprevisto, não?

Seis horas perdidas, para enfim pegarmos estrada para outra cidade… Não parou por aí, estou explicando com mais detalhes no vídeos dos “PERRENGUES” dessa viagem da Europa que postarei em breve! Cadastre-se aqui no blog para receber as notificações dos próximos conteúdos!!!

Eu costumo usar um lema quando viajo do tipo: “TUDO É FESTA”. Poucas coisas tem o poder de me tirar do sério de fato. Mas a LOCADORA DE VEÍCULO, essa sempre consegue. Cada viagem que faço passo a odiá-las um pouco mais.

Enfim, carro na mão, seguimos para uma nova cidade: Vico Equense, na região de Nápoles.

Aqui foi durante nossa despedida do hotel de Roma.

Ainda não imaginávamos o tempo em que esperaríamos pelos carros.

Durante a longa espera dos carros:

Depois de muitas horas e com os carros, seguimos viagem. Paramos num restaurante de posto, no meio da estrada, para almoçarmos. Lá o Felipe encontrou essas guloseimas GIGANTESCAS e fez questão de registrá-las:

Depois de muita espera e algumas horas de viagem, chegamos no nosso B&B (Bed and Breakfast) em Vico Equense. Estou fazendo um post onde detalho tudo o que achei das hospedagens por onde passamos. Cadastre-se aqui no blog para receber a notificação assim que ele estiver pronto!!!

Acho importante contar que, escolhemos nos hospedar em Vico Equense por questão de valores! Sim, é um local estratégico em Nápoles, para quem deseja conhecer as cidades por onde passamos nesse período em que estivemos hospedados lá (Pompéia, Capri e Sorrento; mostrarei todas elas nos próximos posts). Buscando hospedagens, Vico Equense ficava bem mais em conta e num local bem estratégico! Vale a pena orçar! Agora, se você não estiver tão focado na economia ou estiver buscando um meio termo, Sorrento é uma cidade LINDA!

Chegamos de tarde, quase noite. Fomos super bem recebidos pela dona, com água, suco, bolachinhas, mapas e dicas da cidade! Mostro cada detalhe no vlog desse dia, no final desse post.

Enquanto comíamos, bebíamos, conversávamos e ríamos; perguntávamos para minha sobrinha quantos aninhos ela faria nessa viagem e enquanto isso eu tirei várias fotos dela!!!

O Felipe mostrando que ela faria 02 aninhos!

Em Vico Equense eu pude presenciar os mais lindos Pores do sol dessa viagem. Mostro inclusive no Vlog da Ilha de Capri o céu que me fez parar tudo o que eu estava fazendo para assistir esse espetáculo. Não é de hoje que eu aprecio um lindo Pôr do Sol como um espetáculo divino! Falo sobre isso várias vezes aqui no blog. Outros momentos:

Pôr do Sol
Pôr do Sol

Eis o Pôr do Sol europeu:

Nosso dia foi finalizado num restaurante gostosinho, bem próximo ao local em que nos hospedamos. Estou falando detalhadamente sobre os restaurantes dessa viagem num post específico. Cadastre-se aqui no blog para receber a notificação de quando ele estiver liberado!

Não deixe de assistir o Vlog desse dia:

***************************EM BREVE********************************

https://youtu.be/1-UEeIEGvr0

Muitos Beijos!!!

INDICAÇÃO DE 06 RESTAURANTES EM ROMA:

ROMA ITÁLIA:

1º RESTAURANTE: Hostaria Da Vincenzo – Endereço no link.

PONTOS FORTES: rápido atendimento.

COMIDA: Gostosa.

PONTOS FRACOS: não tenho nada a destacar.

Tudo o que comemos, quando eu digo no plural, estou falando por um grupo de 9 adultos e 3 crianças! Todos elogiaram a comida!

Para os meninos, pedimos macarrão pene ao molho de tomate. Mais simples, impossível!

Já eu e o Fernando comemos um risoto de frutos do mar que estava simplesmente divino!

Média de valores dos pratos: $12 Euros.

2º RESTAURANTE: Al forno della soffitta – Endereço no link

PONTOS FORTES: Pizzaria diferenciada. Pizza muito gostosa.

COMIDA: Deliciosa.

PONTOS FRACOS: As facas! Rsrsrsrs… só!

Uma das pizza, acho que estou sendo injusta! A pizza mais deliciosa que comi durante toda a viagem. Não lembro de nenhuma outra ter superado esta. Fomos nesse restaurante por indicação de um dos funcionários do hotel em que estávamos hospedados. Estou falando sobre cada hotel dessa viagem, nesse post: *********************** EM BREVE

A única reclamação que eu tenho sobre a pizzaria é com relação as facas. Sim, estou torcendo para que, na sua visita, eles já tenham trocados essas facas. Tentei 4 delas, sem brincadeira, desisti. Comi na mão. Como pode uma pizza tão deliciosa e não conseguimos comer por não conseguir cortar. Eu hein, logo resolvi esse problema! Rsrsrsrsrsrsrs…

Média de valores das pizzas: $16 Euros. Não são baratas não. Nos demais restaurantes, as pizzas costumavam ser muito mais baratas, $7, $8 euros. Mas o sabor é incomparável!

3º RESTAURANTE: Taberna Piscinula

PONTOS FORTES: a localização e a beleza do local.

COMIDA: “Nada demais”. Não é ruim, mas não é incrível.

PONTOS FRACOS: Atendimento.

O que tem de melhor no restaurante, na minha opinião, é a localização. O bairro Trastevere realmente me encantou. Muito charmoso e cheio de restaurantes.

Comemos massa e carne de porco (bisteca) lá. Nada demais a comida. Normal, comum, nada que mereça destaque, entende?

O serviço eu achei fraco. Morrendo de sede, pedi a água umas 3 vezes até que eu conseguisse que ela chegasse à mesa. A turma que estava comigo pediu vinho, cerveja… tudo estava na mesa, nossa água não vinha.

O wi-fi também é para não ser utilizado (risos). Apesar de repetirem várias vezes e até pegar o celular para digitarem, não houve quem conseguisse colocar a rede wi-fi nos celulares. Nas mesas ao redor, a mesma reclamação!

A massa era bem “ao dente”, ao molho de tomate, simples. O valor do prato: $11 euros.

A bisteca era pura e simplesmente a bisteca. $16 euros o prato.

Pra variar, eu sempre esquecendo de fotografar a tempo! Rsrsrsrsrs

Resultado de imagem para taberna piscinula photos

4º RESTAURANTE: Al forno della soffitta – Endereço no link

No dia em que estivemos lá, pedimos 2 pizzas grandes para nós 4. Fizemos esse pedido por que eles sugerem a pizza pelo número de pessoas. Acontece que na Itália, uma pizza para 1 pessoa é BEM GRANDE!

Como foi nosso primeiro contato com uma pizza italiana, aceitamos a sugestão e acabou sobrando MUITA PIZZA. O que não foi nenhum problema por que no dia seguinte, a noite, nós estávamos bem cansados para sair para jantar e as pizzas ainda estavam deliciosas! Comemos no hotel :

O hotel foi super solícito com nossa opção de refeição por lá. Eu comento todos os detalhes de cada hotel em que nos hospedamos no post: ************************************************* hotel – EM BREVE

5º RESTAURANTE: Melograno Pizza Gelati – Endereço: Via della Conciliazione 41, 00193 Roma Itália

Saímos da Basílica São Pedro, depois de uma linda visita pelo museu do Vaticano, Capela Sistina, Cúpula da Basílica…Voltaríamos para Roma para dar continuidade no nosso Tour; sem querer perder muito tempo comendo, nossos amigos pegaram um lanche numa lanchonete ao lado para comer na rua mesmo e seguir o passeio. Assim, Fernando e eu, pensando nas crianças (que não comem lanche por não gostarem), achamos por bem procurar algo que conseguíssemos comer juntos. Achamos massa nesse restaurante e pedimos “para viagem”. Comemos sentados na calçada (como mostro no meu vlog desse dia do Vaticano (*****************************Vlog EM BREVE)

Por comer dessa forma, não tenho a menor condição de avaliar o serviço deles. A comida, eu posso dizer que não é nada demais. É “comível” se é que existe essa palavra, risos. Não é saborosa, é somente “ok”.

Esse seria um restaurante que eu diria para você: “Procure um mais gostoso” por que você não pagará muito mais barato por essa comida “ok”. Ele seguiu a média de preço dos pratos da região. Se não me engano, pagamos $7 euros por um macarrão ao molho pesto “gostosinho”, nada de mais!

Resultado de imagem para Melograno via della conciliazione

6º RESTAURANTE: Roma Beer Company – Endereço: Piazza Campo de’ Fiori 36, Roma, Itália.

Esse restaurante fica numa região turística, numa quadra cheia de restaurantes e música ao vivo. Além de muito charmosa.

O valor de todos por ali são mais ou menos equivalentes, escolhemos pelo cardápio e pela simpatia dos funcionários! Sim, eles ficam na porta dos restaurantes tentando colocar os clientes para dentro e para isso, oference “mimos”, então meu conselho, negocie!

Como estávamos num grupo de 09 adultos, a maioria oferecia uma rodada de alguma bebida “for free”, de presente! Ganhamos um brinde de Champagne!

PONTOS POSITIVOS: A comida, uma delícia! Nós pedimos nhoque ao molho 04 queijos, que estava muito gostoso e um risoto de cogumelos que estava divino. As porções de comida são bem servidas e o serviço é impecável.

PONTOS NEGATIVOS: Os valores! Como eu falei, por ser numa região completamente turística, os valores dos restaurantes são um pouco maiores do que nos outros lugares. Apesar de que, em vários lugares mais turísticos, encontrarmos valores próximos aos restaurantes dessa região.

E com esse restaurante encerramos nossa estadia na cidade de Roma. Demos continuidade nesse tour pela Europa e mostro em detalhes aqui no blog, inclusive com vídeos de vlogs e dicas. Te convido a inscrever-se para receber as novidades!!!

Conto sempre sobre minhas viagens aqui, procuro trazer as dicas dos lugares por onde passo e como evitar os perrengues relatando todas as “furadas” das minhas viagens! Até o próximo post!

Muitos Beijos!!!

DIÁRIO DE VIAGEM (#4) – VATICANO

Nossa visita ao menor país do mundo! Foi tão bacana conhecer o Vaticano e vivenciar toda a sua soberania e importância como sede da igreja católica. Um país totalmente murado, dentro da cidade de Roma, Vaticano tem uma população de 1000 habitantes.

Foi um prazer gigantesco conhecê-la:

Nossa visita teve início diretamente pelo Museu do Vaticano:

Essa visita foi guiada, contratamos um guia em português e tenho que confessar que faz muita diferença na visita. O guia nos conduziu para as obras mais relevantes e nos explicou detalhes de cada ala, obra, curiosidades, história, enfim… Muita riqueza de detalhes e muita informação.

As pinturas nos tetos são irresistíveis. Eu não cansava de admirar. Pensa numa perfeição a ponto de parecer escultura quando são pinturas tridimensionais com profundidade e detalhes que nos intrigam de tão perfeitos.

Uma coisa que me deixou boquiaberta foi quando o guia explicou que no Vaticano: “Tudo o que reluz É OURO!” Sim, é ouro, como pode! Ostentação seria a definição? Me questiono por aqui…

O museu é lindo e cheio de obras muito interessantes, porém o teto me chamava demais a atenção a cada passo que eu dava.

Quase saí com torcicolo de tanto olhar pra cima. kkkkkkkkkkkkkkk

Lindo demais! É o resumo da minha visita pelo museu.

Depois do Museu do Vaticano, conhecemos a IMPONENTE e MARAVILHOSA Basílica de São Pedro.

E de tão linda, o que eu fiz???? Foto, foto, foto, foto e mais foto!!! Mostrei a basílica e a nossa subida na cúpula no vlog que deixo disponível para você no final desse post!

Pietá – Basílica de São Pedro

Sobre a mais famosa escultura da Basílica de São Pedro: Pietá. Famosa por ser do artista Michelangelo.

Exploramos a basílica! Rs… Tiramos muuuuitas fotos por lá. É linda demais, uma altura e um espaço interno de deixar-nos de queixo caído.

Infelizmente, não podemos tirar fotos nem filmar dentro da Capela Sistina. O que posso dizer é que foi muito legal conhecê-la e que lamento muito não poder registrar esse momento. Mas valeu! Deixo aqui, algumas imagens da internet:

Resultado de imagem para capela sistina
(Imagem divulgação) Sim, existem inúmeras imagens da Capela Sistina na internet, então sim, essa também era a minha pergunta: “por que não pode tirar fotos?” Continuo sem resposta!
Resultado de imagem para capela sistina
Resultado de imagem para capela sistina

Quem é que entra lá e não fica procurando essa imagem????

Resultado de imagem para capela sistina
Resultado de imagem para capela sistina

Menor do que na minha imaginação, porém tão linda como imaginei, nossa visita não é essa perfeição das imagens acima por que ela fica MUITO LOTADA!!! Só que podemos sim passar o tempo que desejarmos lá dentro. Claro que fiz meus agradecimentos como conto em um dos vlogs no qual saio de uma das várias igrejas que visitei!

Depois de explorar o lado interior da Basílica de São Pedro, tivemos o prazer de apreciar a vista da cúpula dela. Subimos os seus 320 degraus, nos entortando e encolhendo no final da subida (por que fica bem apertado, como mostro no vídeo do vlog, no final desse post), mas a vista faz valer a pena!!!

De lá de cima, temos uma visão privilegiada do redor do Vaticano:

Praça São Pedro

Essa foi a minha visão de uma dos lados da Basílica. E que visão, achei maravilhosa a vista de lá.

O que me chamou a atenção foi o guia explicar que a Basílica é o mais alto edifício da região por que a igreja católica assim determinou “e como os romanos são bastante romanos são bastante religiosos, a decisão foi respeitada” (palavras do guia). Por essa razão, vemos toda a cidade lá de cima!

Essa foi a minha visão do outro lado. Tirei poucas fotos mas a vista era realmente lindíssima nos seus 360º.

Depois de descermos da cúpula, passeamos pela Praça São Pedro.

Saímos da Praça São Pedro rumo à Roma. Ainda tínhamos planos de voltar no Coliseu (mostrei todos os detalhes do nosso dia no Coliseu, nesse post: http://milenaloguercio.com.br/diario-de-viagem-3-coliseu/ . Eu queria muito voltar lá por que deixei de tirar foto num ponto dele (por falta de tempo) onde acredito ser o ponto mais bacana para fotos.

Como eu queria muito voltar lá e durante qualquer viagem “o tempo urge”, almoçamos na calçada, no Vaticano. Literalmente, rsrsrsrsrsrsrs… O pessoal comprou um lanche para comer rapidamente, em um lanchonete que fica nessa espécie de corredor que vai da Praça São Pedro até a ponte mais próxima para Roma. Porém, eu quis um macarrão (espaguete) ao molho pesto. Como estavam todos na rua, não sentei no restaurante para comer, comi na calçada mesmo. Essa cena está tanto no meu vlog (no final do post) como nos meus “perrengues de viagem”, rsrsrsrsrsrsrs… Vale dizer que o macarrão estava gostoso e que estou fazendo post sobre os diversos restaurante em que comemos nessa viagem!

Castelo de Sant’ Angelo

Ao retornar em Roma, fomos de novo para o encantador Coliseu:

Era aqui, nesse ponto, que eu queria tirar foto e não consegui no dia em que o visitamos, por que a Guia era bem acelerada, e não tiramos a foto na nossa chegada. Por essa razão, eu quis voltar no dia seguinte para ter essa visão dele! Tão lindo como nos filmes e seriados!

Acabamos “gastando” o Coliseu também com tantas fotos que tiramos!!!

Depois de esgotar toda a minha vontade de fotos do Coliseu, voltamos para o hotel (estou falando sobre os hotéis por onde nos hospedamos nessa viagem num post específico sobre os hotéis); nos arrumamos e saímos para viver a noite Romana!

Apesar do dia estar claro ainda, já passava das 20:00h!

Escolhemos jantar no Campo de’ Fiori , um local completamente turístico e cheio de restaurantes lindinhos. Jantamos num deles e foi muito gostoso por sinal!

Além do ambiente gostoso, a comida estava deliciosa. Fez jus à nossa despedida de Roma. Estou falando sobre nossas escolha dos restaurantes, as comidas e custos, num post sobre os diversos restaurante em que comemos nessa viagem!

Acredito que já possa chamar de “série”: as fotos que não deram certo, mas amei! Rs

Pois é, a foto está tremida, mas retrata um momento delicioso que estávamos vivendo e que eu quero deixar registrado aqui no blog!

Foi nesse restaurante a nossa despedida da cidade de Roma que por sinal eu AMEI MUITO conhecer!

O vlog com os detalhes desse dia está lindo! Eu te convido a assisti-lo:

Muitos Beijos!!!

DIÁRIO DE VIAGEM (#3) – COLISEU

Sobre realizar sonhos! Eu sempre tive vontade de conhecer o Coliseu. Sempre me impressionou o quão grande ele é. Dos documentários e filmes que sempre assisti, sempre me provocou a indagação: “Como?” “Como as pessoas podiam se divertir com as barbares que aconteciam lá dentro?”

Eu sigo sem entender como pode ter sido divertido assistir tanta matança lá dentro. E estudando para visita-lo, foi MUITA matança, ABSURDAMENTE MUITA. Se não houvesse um público muito interessado, não teria feito tanto sucesso, não teria sido tão grande, o Coliseu.

Feito de concreto e areia, é o maior anfiteatro já construído do mundo; comportava umas 70 mil pessoas.

Eleito uma das 7 maravilhas do mundo, no ano de 2007.

Meu questionamento sempre rondou as pessoas e animais que morreram lá dentro, sem escolha: ou mata, ou morre. E morriam, como morriam, muitos, inúmeros. E lotava de gente para assistir… Como assim? Pois é, é forte, é intenso, é absurdo, é o Coliseu. Um monumento que provoca vários sentimentos, inclusive de repúdio, porém, estar lá dentro, nesse dia, me emocionou, me arrepiou. É muito louco pensar no tempo de sua existência, gerações e gerações que se passaram e ele lá: firme, forte, imponente, colossal, Coliseu. LINDO! Apesar da história, lindo.

Eu sou dessas que entra no clima! Arrumei uma coroa romana para minha visita no Coliseu! Rsrsrsrsrs

No vlog que gravei desse dia, e no vídeo somente com as dicas de viagem, comento sobre “carrinho de bebê” no Coliseu. Dizem que é ruim para ir com carrinho e que mochilas não entram. Encontramos até elevador de acesso para os carrinhos e as mochilas passam todas por raio X então não teria sido um problema levá-las. Não levamos nem carrinho, nem mochilas e eu, particularmente, me arrependi!

A galera completa!

Voltando ao Coliseu, que satisfação, que prazer em conhecê-lo!

Essa foto não ficou boa, mas o momento estava tão deliciosos que eu quis registrar!

Falei sobre isso no vídeo também (não deixe de assistir por que tem várias dicas nos vídeos), mas vou repetir aqui: fazer a visita no Coliseu com guia e “sem fila”, custou um pouco mais, claro! Mas foi muito bom! É muito cheio, a fila é bem grande e conseguimos economizar um bom tempo contratando esse pacote! Agora, vamos supor que sua viagem para a Itália seja em baixa temporada e você não faça questão desse ingresso com guia e sem fila, não deixe de assistir um seriado do Netflix antes da sua viagem: Império Romano. Eu assisti também alguns documentários no Youtube sobre Roma e sério, para quem ia mal nas aulas de história, ajuda demais!!! A maioria das coisas que a guia falou durante nossa visita, eu já tinha ouvido antes da viagem, então, é muito interessante para quem está indo pra lá!

Saindo do Coliseu, fomos conhecer o Fórum Romano, ou melhor, as ruínas dele! Era lá onde tudo acontecia, na Roma antiga, podemos chamar de “coração da Roma antiga”: as cerimônias, as eleições, os processos criminais, os discursos importantes. Era o ponto de encontro mais conhecido do mundo, na época.

Depois do Fórum Romano, nós conhecemos o Circo Máximo: um estádio onde aconteciam corridas de bigas. Estou mostrando no vlog, no final desse post.

Em seguidas fomos para a “Bocca della Verità”: Na idade média, havia uma crença de que, caso uma pessoa contasse uma mentira com a mão na “boca da verdade”, a escultura fecharia, mordendo a mão do mentiroso!

Uma frescura, não deixam filmar!

Andamos bastante nesse dia, estávamos a caminho do bairro Trastevere e paramos rapidinho para uma foto no Rio Tibre.

O bairro Trastevere é um bairro mais boêmio, cheio de restaurantes, um lugar lindo e muito gostoso de andar!

Nós almoçamos por lá no restaurante Taberna Piscinula. Estou fazendo um post específico sobre os restaurantes por onde passamos!

Depois de almoçar, seguimos passeando pelo bairro

Andamos o dia inteirinhos, almoçamos tarde e chegamos tão cansados no hotel que nosso jantar foi a sobra da deliciosa pizza de Al forno della Soffitta que sobrou de ontem! O pessoal saiu para jantar, mas nós ficamos pelo hotel.

O que achei legal foi a receptividade dos funcionários do hotel. Disponibilizaram a cozinha e os utensílios para que pudéssemos comer por lá. Fizemos um repeteco da pizza do dia anterior, que por sinal estava maravilhosa.

O Vlog desse dia:

**************************AQUI EM BREVE*****************************

Muitos Beijos!!!

DIÁRIO DE VIAGEM (#2) – ROMA

Depois de uma noite de viagem, melhor dizendo, 12 horas de voo noturno, chegamos em Roma e fomos direto para a rua!

Fizemos o check in no hotel ( Deseo Home ), deixamos nossas malas e fomos direto para rua.

Primeira parada: almoço! Restaurante: Hostaria da Vincenzo

Infelizmente, tirei foto somente do prato dos meninos! Eu e o Fernando pedimos um risoto de frutos do mar que foi um belo “start” na nossa alimentação da viagem! Estava delicioso.

Verdade, ele não comeu esse macarrão não! O prato era do Felipe, ele só quis fazer uma graça com o babador para a fotografia! kkkkk

Falei sobre todos os restaurantes por onde passamos, durante nossa estadia em Roma, nesse post: Indicação-de-06-restaurantes-em-Roma.

Iniciamos a viagem por uma das partes mais gostosas: a comida!

Bem alimentados, partimos para conhecer ROMA:

Piazza Barberini é uma praça no centro histórico de RomaItália

Fontana del Tritone: localiza-se na Piazza Barberini

A escultura mostra Tritão, mítico personagem da mitologia grega, filho de Netuno, cujo tronco era de um homem e as pernas eram a cauda de um peixe, sorvendo água de uma concha, sendo apoiado por quatro grandes peixes de duras feições. Era natural na época de Bernini que todos os seres representados fossem de grande exatidão fisionômica, como se mostra Tritão, másculo e artisticamente perfeito. (Fonte: Wikipédea)

Piazza di Spagna: é uma das praças mais famosas de RomaItália, localizada no rione Campo Marzio

Trinità dei Monti: Ela é conhecida principalmente por sua localização, logo acima das Escadarias da Praça da Espanha, que levam da igreja, no alto, até a Piazza di Spagna. A igreja e os arredores (incluindo a Villa Medici) estão sob os cuidados da França.

A mais famosa escadaria de Roma! Fugimos dela por conta dos carrinhos de bebê!

Achei tão incrível as fontes de água potável e geladinha de Roma. Assisti muitos vídeos de dicas sobre Roma, em vários deles ouvi: “carregue uma garrafinha com você para reabastecer pelas fontes de Roma”. Assino embaixo, faça isso! A água é boa de verdade!

Descemos por uma lateral da praça, onde passam os carros e conseguimos levar os carrinhos com as crianças tranquilamente.

piazza espagna

Trinità dei Monti

Fontana della Barcaccia (“Fonte da Barcaça”) é uma fonte barroca localizada na Piazza di Spagna, em RomaItália, logo abaixo da Escadaria de Espanha. Seu nome é uma referência ao seu formato de um barco semi-afundando com água jorrando das amuradas.

Tinha fila para tomar a água dessa fonte! Acredito que, além da localização dela ser num lugar tão famoso de Roma, o fato de “entrar” na fonte atrai bastante os turistas como eu que fiz questão de beber dessa água!

Nossa parada para comprar um chip de internet foi registrada com minha sobrinha Rafaela. Falei sobre a Rafa aqui no blog em outro momento (Retrospectiva 2017/)

Um dos aniversários que tivemos a oportunidade de vivenciar durante essa viagem foi o dela. Sim, muito privilegiada, Rafa teve a chance de comemorar seu aniversário na Europa! Mostrarei mais para frente!

Antes de ir para a Itália, ouvia muito sobre a fama dos “gelatos italianos”. Esse aí foi delicioso! Mesmo tomando alguns durante a viagem, essa sorveteria foi uma das que mais gostei!

E como eu amo indicar coisas que eu gosto, deixo aqui o endereço: Via delle Muratte, 18a/19, 00187 Roma RM, Itália

Passamos pela Via Condotti, oficialmente chamada Via dei Condotti, é uma movimentada e elegante rua de Roma onde encontramos as grifes mais famosas do mundo. Mostrei no vlog (no final desse post).

Enfim, chegamos naquela que eu sonhava conhecer a original! Sim, eu já vivi a réplica (muito linda réplica por sinal, eu diria “plimeila linha”, em Las Vegas, num ensaio fotográfico da minha renovação de votos, lembra? Vou deixar aqui: http://milenaloguercio.com.br/renovacao-de-votos-casamento-em-las-vegas/ ) A parte boa da réplica era a baixa concorrência para as fotos por olha, que difícil tirar na original, kkkkkkkkkkkkkk

A concorrência é gigantesca, mas nada como estar presente na ORIGINAL Fontana di Trevi, a maior (cerca de 26 metros de altura e 20 metros de largura) e mais ambiciosa construção de fontes barrocas da Itália e está localizada no rione Trevi, em Roma. (fonte Wikipédia)

E como o sonho de conhecê-la era grande, tivemos que abusar nas fotos! Rsrsrsrsrs…

Linda e imponente, foi uma prazer tão grande conhecê-la que nem liguei para quantidade de pessoas ao redor e mais, esqueci de filmar para o vlog (desse erro eu não me perdoo)! Tive que recorrer ao meu amigos e companheiros de viagem! Fiquei tão empolgada com o fato de estar lá, de jogar a moedinha, gravei o Felipe jogando a moedinha (está no vlog no final do post), mas esqueci de mostra-la inteira!!!

Tão linda que eu não cansava de tirar fotos lá! Eu já ouvi falar que muita gente se decepciona ao vê-la pessoalmente por imaginá-la bem maior. Lembra do que já falei sobre expectativas (nos posts dessa viagem mesmo!), eu não me decepcionei nadinha, eu AMEI MUITO a Fontana de Trevi.

Depois seguimos para o  Pantheon, um edifício encomendado por Marco Vipsânio Agripa durante o reinado do imperador Augusto (r. 27 a.C.–14 d.C.) e reconstruído por Adriano (fonte Wikipédia). 

Meses antes dessa viagem, eu assisti vários documentários sobre o Império Romano, inclusive no Netflix, o que me permitiu estar por dentro de muitas coisas que eu veria por lá. Foi muito bacana, recomendo que você faça o mesmo caso você, assim como eu, também não era lá essas coisas nas aulas de história! rsrsrsrsrsrsrs…

É uma das mais bem preservadas estruturas romanas antigas e permaneceu em uso por toda a sua história. Localizado na Piazza della Rotonda, o Panteão tem sido utilizado como uma igreja, dedicada à “Santa Maria e os Mártires” chamada oficialmente de Santa Maria dei Martiri  (Fonte: Wikipédia)

Conhecemos também a Piazza Navona onde está localizada a Embaixada Brasileira de Roma

Finalizamos nosso dia numa pizzaria muito deliciosa, a qual eu super indico, chamada Al Forno Della Soffitta , estou falando mais detalhes sobre esse e outros restaurantes onde comemos, nesse post: Indicação-de-06-restaurantes-em-Roma.

Por que estou comendo com as mãos? Por que tentei 04 facas e desisti! Dos prós e contras do restaurante, esse foi um dos contras que citei no meu post. Espero que quando você visitar lá, já tenham comprados facas melhores! rsrsrsrsrsrs…

Antes de encerrar, te convido para assistir mais detalhes sobre esse nosso dia lindo, no vlog abaixo:

Cadastre-se aqui para receber notificações sobre as postagens dessa viagem MARAVILHOSA!

Muitos Beijos!!!