DIÁRIO DE VIAGEM #14 – DESPEDIDA DA ITÁLIA

Nesse dia, partimos rumo à Lisboa, Portugal.

Amanhecemos o dia nos despedindo desse hotel, na cidade de Loreto Aprutino, Itália ( http://milenaloguercio.com.br/diario-de-viagem-13-polignano-a-mare-e-loreto-aprutino/ ).

No post em que detalhei nossa estadia, comentei sobre a beleza dessa hospedagem: ( http://milenaloguercio.com.br/diario-de-viagem-13-polignano-a-mare-e-loreto-aprutino/ )

Parecíamos estar num desses seriados como por exemplo, o “Gran Hotel”, de tão lindo. Apesar desse detalhe, não é um hotel que eu indicaria sua estadia. Tivemos alguns probleminhas de leve nesse hotel, porém desagradáveis com relação ao serviço. Então, fique atento no meu post detalhando os hotéis por onde passamos, para saber mais sobre elogios e críticas em nossas estadias (em breve).

Esse dia foi praticamente de despedida, fiz questão de registra-lo por que gostei bastante dele (apesar de não gostar dos serviços).

Saímos de Loreto Aprutino de carro, até Roma (Itália), onde pegamos o vôo com destino à Lisboa, Portugal.

Nos meus vídeos, no Meu Canal do Youtube, falo bastante sobre vôo com bebês, crianças, transportes de carrinho de bebê, o que conta como bagagem, a partir de quantos anos não pode mais transportar o carrinho sem contar como bagagem… enfim, me acompanhe por lá por que sempre levo dicas mais detalhadas sempre que viajo!

Chegamos tarde em Lisboa, pegamos o carro na locadora de veículos e partimos rumo ao apartamento que alugamos, como mostro em detalhes no meu vlog desse dia:

Muitos Beijos!!!

DIÁRIO DE VIAGEM #13 – POLIGNANO A MARE E LORETO APRUTINO – ITÁLIA

Saímos de Alberobello rumo à Loreto Aprutino, no caminho paramos para conhecer Polignano a Mare:

A impressão que tenho é que, escolhemos Polignano a Mare como parada e ficamos boquiabertos com sua beleza, mas se tivéssemos escolhido outra cidade, não teria sido diferente. Impressionante como todos os lugares por onde passamos me deixaram admirara, um mais lindo do que o outro.

Uma das cidades mais lindas da região, o mar naquele tom azulado que vem nos acompanhando desde o início da nossa viagem, não deixou a desejar em Polignano.

Essas construções acima das rochas, desenhando esse mar num tom de azul que a câmera não traduz fielmente, é um sonho vivenciado de olhos abertos!

Um famoso cantor que nasceu em Polignano a Mare e recebeu uma linda homenagem da cidade foi o Domenico Modugno .

Resultado de imagem para Domenico Modugno homenagem em polignano a mare

Foi ele quem escreveu uma canção que escutamos em tudo quanto é festa onde tocam músicas italianas e tenho certeza de que você conhece: “Nel blu dipinto di blu” .

O roteiro dessa minha viagem foi montado por uma grande amiga que, durante suas pesquisas, descobriu que em Polignano a Mare teríamos que provar o “Café especial”:

Minha mãe experimentando o café especial.

E lá fomos nós prová-lo e tentar desvendar tudo o que vai nesse bendito café! Rsrsrsrsrsrs… você poderá conferir essa tentativa no meu vlog, no final desse post!

Minha impressão sobre esse café foi de que não é ruim, mas poderia ter outro nome por que não parece café! Rs. Falo mais sobre o assunto, no vlog.

Visitamos Polignano a Mare muito rapidamente e seguimos viagem, rumo à Loreto Aprutino:

Chegamos e ficamos somente no hotel, nesse dia!

A parada nessa cidade foi estratégica para que uma de nossas amigas do grupo de viagem, pudesse conhecer a cidade dos seus parentes.

Ficamos hospedados num lindo hotel vintage. Eu brinquei no meu vlog que parecia estarmos hospedados no seriado Gran Hotel, do Netflix. Apesar de lindo, foi o único que eu não indicaria a hospedagem. Sobre isso, estou montando um post específico contando prós e contras de todas as nossas hospedagens. Colocarei aqui, em breve!

Como já vínhamos de uma maratona de viagem nervosa, há 13 dias acordando cedo, dormindo tarde e caminhando o dia todo; nesse dia, decidimos ficar no hotel mesmo, curtindo uma piscininha!

Apesar de não sairmos, não foi menos divertida nossa tarde do que nos outros dias. Ficamos nessa piscina com a água deliciosa, brincando, rindo e regados à vinho e petiscos.


Você poderá se divertir conosco assistindo o vlog abaixo e sentindo o clima desse dia!

Muitos Beijos!!!

DIÁRIO DE VIAGEM #12 – ALBEROBELLO – ITÁLIA

Mais uma cidade “diferentona” que tivemos o prazer em conhecer, nessa incrível viagem de férias.

Assim como Matera, Alberobello é bem pequena. É possível conhecê-la num único dia, sem nenhuma pressa, como fizemos. Ela tem cerca de 11.000 habitantes, para você ter uma noção.

A fama de Alberobello cresceu por conta de suas habitações chamadas de Trullo. Este nome refere-se as construções de pedras, com esses telhados em forma de cone.

Fiquei encantada com cada cantinho que visitei nessa cidade. Além de ser tudo muito lindo, eu só conseguia pensar na dificuldade para construir esses telhados de pedra sobre pedra e, além disso, mantê-los! A cidade muito bem cuidada e LINDA!

Em 1996, Alberobello recebeu o título de Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

O que contam é que as construções eram feitas dessa forma para facilitar que o povo que ali vivia fugissem dos pagamentos de impostos retirando as pedras do topo do Trullo, fazendo as casas se passarem por construções abandonadas.

Sobre nossa hospedagem, ficamos num hotel que parecia mais um ponto turístico do que outra coisa. A foto acima é do quintal do apartamento onde ficamos hospedados.

Não consegui ter maturidade e acabei fazendo um ensaio fotográfico do topo do nosso apartamento!

No vlog, no final desse post, deixei detalhes da nossa hospedagem, bem como estou montando um post com todos os detalhes dos hotéis por onde passamos.

Não foi a hospedagens das mais baratas onde ficamos, pelo contrário! O que achei legal é que fizemos tudo a pé e conhecemos toda a cidade rapidamente por estarmos num local bastante estratégico.

Além disso, ficar hospedado num Trullo é como eu disse, o próprio ponto turístico! No meu vlog (final desse post), você verá alguns turistas perguntando para meu marido como faziam para subir ali onde eu estava tirando fotos! Ele explicou que não seria possível por trata-se de um hotel.

Nós visitamos 02 diferentes bairros da cidade: Aia Piccola e Monti.

Trulli Siameses

o “Trulli Siamases” é bastante famoso na região, um dos pontos indicados para ser conhecido quando você passeia por Alberobello. Como muitas histórias que se contam, nesses lugares turísticos; o que contam sobre o “Trulli Siameses” é que pertenceu a 02 irmãos que eram apaixonados pela mesma mulher. Ela foi prometida ao mais velho, porém casou com o mais novo. Assim, dividiram a casa e fizeram 02 entradas por ruas diferentes para que eles não se encontrassem. E é aquela história: tudo vira ponto turístico! Rsrsrsrsrsrs…

São construções bem diferentes de tudo o que estamos acostumados a ver e, andando pela cidade, é possível visitar antigas habitações, bem como muitos comércios feitos nos próprios “Trulli” (Trulli é o plural de Trullo. Para mim é muito difícil falar uma palavra no plural que não tenha “S” no fim. No vlog, eu errei várias vezes por que não conseguia falar apenas “Trulli”!)

Dependendo do comércio, você é convidado a subir no topo para tirar fotos!

Outro ponto turístico dito como imperdível é o Trullo Sovrano que também visitamos, como você verá no vlog!

Os “Trulli” estão espalhados por toda a cidade, o que deixa a paisagem muito linda e especial. Assim como em Matera, eu não conseguia parar de fotografar. Alberobello é aquele tipo de lugar que não se compara a nenhum outro que conhecemos.

Ahhhh esses priminhos!!! É muito encantador vê-los juntos! Um amor inexplicável que contagia todos ao redor! Lindo de ver!

Nós jantamos numa espécie de avenida principal de comércios da cidade. A comida estava bem gostosa e estou montando um post específico sobre todos os restaurantes por onde passamos! Colocarei o link aqui, em breve.

Gratidão define minha sensação sobre o dia vivido em Alberobello. Que cidade MA-RA-VI-LHO-SA! Diferente de qualquer lugar onde eu já estive, uma cidade que conserva suas construções, tradições e encanta. E como encanta!!! Saí de lá MUITO ENCANTADA com este lugar tão especial.

No vlog abaixo, você terá a oportunidade de saber mais detalhes sobre a cidade e sobre nosso LINDO dia em ALBEROBELLO, belo não, belíssimo!

Muitos beijos!!!

DIÁRIO DE VIAGEM #11 – MATERA

Saímos de Agerola, cidade em que ficamos hospedados para conhecer a Costa Amalfitana. Mostrei detalhes nesse post: http://milenaloguercio.com.br/diario-de-viagem-8-agerola-e-ravello/

E partimos rumo à Matera:

Chegamos na nossa hospedagem dos próximos dias: B&B Frammenti, em Matera. Estou fazendo post falando a respeito de cada hospedagem, com comentários sobre o que achamos de cada uma delas.

Descarregamos o carro e já fomos conhecer a cidade.

Matera é conhecida por ser a Capital Europeia da Cultura e é a primeira atração do Sul da Itália a ser considerada Patrimônio da Unesco.

Embora tivéssemos brincado e dado risada com piadinhas do tipo: A Suvinil faria sucesso por aqui, é bastante impressionante ver construções tão uniformes que dão um charme muito especial a cidade.

Andar por lá com crianças, assim como no geral das cidades por onde passamos até o momento, não foi nada fácil. Para quem assistiu meu vlog de Positano (está no final desse post: http://milenaloguercio.com.br/9452-2/), viu que andar com carrinho de bebê por entre ruas estreitas de pedras, escadas, subidas, descidas… foi bem complicado. Em Matera não foi diferente e você pode ver parte dessa dificuldade no vlog ao final desse post.

Também tiveram momentos em que abrimos mão de conhecer postos turísticos por conta deles. Quando isso aconteceu, ficamos esperando o pessoal com as crianças. Eu sempre digo que é o preço a se pagar para tê-los do nosso lado e não morrer de saudade. Para mim, vale a pena!

Muitos filmes foram gravados utilizando Matera como cenário. Dentre eles, alguns que eu me recordo ter assistido:

O que aparenta, realmente, é que tudo se trata de um grande cenário de filme. Mas não é verdade! Existe vida real por lá!!!

Andamos pela cidade, sem pressa; apreciando as casas em Sassi (o centro histórico da cidade – Sassi significa rocha), as casas esculpidas em rochas, o comércio, a arquitetura…

Entramos nesse comércio para conhecer. Um local totalmente esculpido em pedra, maravilhoso. A maioria deles são assim.

Assim como várias outras cidades italianas por onde passamos até então, Matera também oferece água através de suas fontes.

Confesso que nunca tinha ouvido falar de Matera, certamente, caso eu quem tivesse montado meu roteiro, não teria colocado essa cidade. Mas que bom que não fui eu. Eu amei conhecê-la. Amo conhecer lugares diferentes. É muito legal conhecer destinos clássicos e que fazem parte do roteiro comum dos brasileiros, como por exemplo Ilha de Capri: ( http://milenaloguercio.com.br/diario-de-viagem-7-capri-e-sorrento/ )

Mas como é legal mesclar! Conhecer locais “diferentões” de tudo que já vimos e vivemos anteriormente. Acrescenta mais bagagem e mais itens inéditos a nossa viagem.

Muito louco pensar que tudo começou no período do paleolítico, né! Estar presente em locais como esse é verdadeiramente encantador.

Matera nem sempre foi vista com bons olhos. Segundo historiadores, houve um período de alta desocupação dessa parte histórica da cidade, devido as condições de higiene. Somente nos anos 90, com o título de Patrimônio da UNESCO, com o aumento do turismo é que a cidade de Matera se reergueu.

Nós passamos 01 dia por lá, caminhando por entre suas ruazinhas encantadoras, nos impressionando com os cenários, e acredito que tenha sido suficiente a quantidade de tempo. Caso você tenha separado 02 dias, talvez possa contratar algum passeio e conhecer algum lugar mais afundo ou viver um pouco mais o clima da cidade, mas acredite! Um dia é suficiente.

Estou falando em 01 dia e estávamos com crianças! Em adultos então, pode reservar 01 dia que você não irá se arrepender. É lindo, mas depois de algumas ruas, acaba sendo “mais do mesmo”.

Se no seu roteiro estiver a cidade de Alberobello então! Você vivenciará um clima parecido nesse lance de “cenário diferentão”. Não vejo necessidade de mais dias.

Você precisa somente de uma coisa para explorar Matera: Disposição! Muita subida, descida e muita escada!

Jantamos por lá, num dos restaurantes esculpidos em rochas, a comida estava deliciosa e o lugar era lindo!

Estou fazendo post de todos os restaurantes por onde passamos: com comentários sobre a comida, serviços e valores… Logo mais estará aqui no blog!

Restaurante: Stone

O restaurante é muito lindo. Mostrei todos os detalhes dele no meu vlog (no final do post).

A cidade fica muito linda a noite também! Quando saímos do restaurante já havia anoitecido e pudemos apreciar essa paisagem linda.

Chegamos no hotel felizes e exaustos para descansar para o próximo dia de viagem! No próximo post, falarei sobre outra cidade muito diferente que visitamos: Alberobello: http://milenaloguercio.com.br/diario-de-viagem-12-alberobello-italia/ .

Muitos Beijos!!!

DIÁRIO DE VIAGEM #10 – POSITANO – COSTA AMALFITANA

Positano é um dos principais municípios do roteiro de quem pretende conhecer a Costa Amalfitana (veja meu post sobre Amalfi clicando aqui: Amalfi. Localizado em Salerno, com suas ruas MUITO ingrimes e estreitas, Positano é uma das mais charmosas da Costa Amalfitana, na minha humilde opinião.

Quase perdi esse passeio. Como costumo dizer, quando falamos em “viagem com filhos”, estamos sujeitos a várias situação inusitadas e imprevistos que podem mudar o percurso do nosso roteiro.

Meu filho mais velho, amanheceu o dia vomitando e tossindo bastante. Ao mesmo tempo, o dia amanheceu completamente fechado e frio.

Estávamos hospedados num local muito alto, em Agerola, como mostrei detalhadamente nesse post: Agerola e Ravello. O clima lá nas alturas é bastante diferente da Costa, além disso, num dia em que amanheceu feio, temos uma percepção completamente diferente do dia. Então, caso você esteja visitando esses locais e, por acaso, o dia amanheça chuvoso e frio, não desanime, lá embaixo pode ser que você encontre um dia completamente diferente, como aconteceu conosco!

Descemos tomar café da manhã e com a melhora do Felipe, decidimos visitar e conhecer Positano! Não viaje sem Seguro Viagem. Deixarei um post aqui onde já passei dificuldade e utilizei o seguro viagem com o Gabriel, que na época era um bebê: Seguro Viagem.

Caso esteja acompanhando minhas postagens, você viu que é totalmente possível fazer seguro viagem para toda a família sem pagar nada por isso, então NÃO VIAJE SEM SEGURO, ESPECIALMENTE COM FILHOS.

Ao chegarmos em Positano, encontramos um clima completamente diferente do que amanheceu, o dia estava quente, lindo e a cidade PURO CHARME!

Ainda bem que é um lugar bem pequeno e que 01 dia é o suficiente para que você saia com a sensação de “eu conheço”.

Assim como Ravello (Post sobre Ravello: http://milenaloguercio.com.br/diario-de-viagem-8-agerola-e-ravello/ ), Positano é um lugar para conhecer a pé. Não passa carro e, conhecê-la com carrinho de bebê, como fizemos, é uma tarefa bastante desafiadora. Definitivamente, para descer tudo com criança, você precisa estar bastante disposto por que na volta, é bem puxado.

Eu diria que a beleza do lugar compensa todo o esforço, mas saiba que será duro subir, mostro mais sobre essa dificuldade no vlog, no final desse post! Rsrsrsrsrsrs…

Pelas ruas de Positano.

Em Positano, nossa opção foi conhecer um restaurante muito gostoso, por sinal: Chez Black a única coisa que me desagradou foi a demora de alguns pratos pedidos, fora isso, a comida estava bem gostosa.

E andar pela cidade “sem compromisso”, se é que você me entende! Não fizemos nenhum passeio específico, caminhamos sem pressa pelas charmosas ruas de Positano, paramos para tomar sorvete, visitamos algumas lojinhas, apreciamos o mar… Enfim, curtimos a cidade.

Como todas as cidades por onde passamos, onde o turismo impera, Positano é lotada de lojinhas bonitinhas com precinhos bem dignos de Euro.

Mas vale passear, conhecer costumes, se encantar.

Vlog de Positano:

Muitos Beijos!!!

DIÁRIO DE VIAGEM (#9) – AMALFI – COSTA AMALFITANA

Amalfi, ou melhor, a Costa Amalfitana, é uma das preciosidades italianas conhecida e cobiçada mundialmente. Eu estive lá e pude entender o porquê…

Iniciamos nosso dia pelas estradas estreitas e cheias de curvas porém belíssima da Costa Amalfitana. Para conhecer as cidades: Ravello, Amalfi e Positano, ficamos hospedados em Agerola; um local estratégico que une custo x benefício para conhecer as cidades da costa.

Mostro mais detalhes das estradas no vlog (no final desse post). Além disso, fiz outros posts sobre essa viagem, mais especificamente, sobre a Costa Amalfitana. Caso esteja montando um roteiro por essa região da Itália, não deixe de acessar:

Tem muito detalhe nos demais posts sobre essa viagem também!

Voltando ao dia em que conhecemos Amalfi:

Uma coisa que me chamou muito a atenção nessas cidades italianas foi o fato de que a maioria das praias são meio “particulares”. Não sei como funciona exatamente as leis da Itália, porém acesso ao mar não era lá uma tarefa tão simples assim.

Muitos restaurantes cobram para te permitir o acesso à praia. Nós consultamos alguns deles, os valores variam, mas ficam em torno de $20 Euros por pessoa. Além disso, cobram aluguel de cadeira e guarda-sol (como esperado)!

Meu conselho é: não chegue pagando, caso você não queira pagar, claro! Procure acessos pequenos, pelas laterais por que nós o encontramos e foi possível pegar uma prainha sem ter que desembolsar euros para isso!

Chegando em Amalfi, contratamos um passeio de barco para conhecer a Gruta Esmeralda que fica na realidade em Positano, mas coisa de uns 15 minutos de barco, estávamos lá.

Durante a nossa travessia de Amalfi para Positando, Até a Gruta Esmeralda, eu falo sobre a importância do seguro saúde e como fazemos para contratar esse seguro totalmente gratuito. Aliás, tenho um vídeo específico sobre dicas e perrengues de viagem que deixarei aqui para você: *******************************EM BREVE *****************************

Sobre a GRUTA ESMERALDA: acho um pouco injusto comentar minhas impressões sobre ela depois de ter conhecido a GRUTA AZUL em Capri (Veja meu post com detalhes sobre a Gruta Azul: http://milenaloguercio.com.br/diario-de-viagem-7-capri-e-sorrento/

A Gruta Azul, além de maior, tem um “apelo turístico” um pouco melhor explorado! Ela tem um reflexo de luz maior do que a Gruta Esmeralda então possibilita uma exploração maior também, convenhamos!

Já a GRUTA ESMERALDA de Positano, ou Costa Amalfitana, além de bem pequeno o reflexo de luz, vamos numa embarcação com um grupo grande, diferente de Capri onde vamos somente em 04 pessoas. Então até para tirar suas fotos, se você não estiver num lugar privilegiado do barco (tipo no centro dele), esqueça!

Por sorte, sem saber ainda sobre a dificuldade para fotos, eu, o Fernando e os meninos, ficamos no último banco do barco (que cabe umas 20 pessoas), então conseguimos fotos da Gruta com o reflexo da luz e ninguém atrás!

Ao chegar no local da Gruta Esmeralda, tem uma fila também (assim como na Gruta Azul) mas o tamanho dela é bem menor.

Enquanto esperamos na fila, aproveitamos para fazer mais fotos.

Desde que meu pai me viu com o “look do dia” (rs), ficou brincando comigo dizendo que com essa roupa, perto do mar, eu estava parecendo Iemanjá, então, fiz essa foto em homenagem e agradecimento a ela, por estar presenciando tanta beleza!

Como não tem absolutamente mais nada para fazer lá (na Gruta Azul, ainda é possível mergulhar, na Gruta Esmeralda não), o barco perde um tempinho naquele reflexo, então você pode se esforçar para conseguir fotos bacanas, nesse momento.

Além disso, como não há nada mais a ser feito, colocaram um presépio no fundo do mar para contar histórias sobre a gruta. Eu confesso que não entendi muito bem por que além de estar no final do barco, o barqueiro falar em italiano, ainda por cima, eu estava inconformada com a “enrolação” para justificar a cobrança desse passeio!

Assim, é bonito e ponto. Só, somente isso. Em um dos meus vídeos sobre perrengues de viagem (sempre conto as furadas por onde passei para ajudar outros turistas a evitarem passar por coisas parecidas por “desaviso”), meu filho comenta na Gruta Azul (Capri): “É só isso?”. Nesse momento eu me racho de rir, uma risada que traduz um pensamento: “Caramba, quis tanto estar aqui, vivenciar esse momento, conhecer Capri, visitar essa famosa gruta, para ouvir: “é só isso?” ” .

O que eu quero dizer é que, se você tiver um sonho de conhecer a GRUTA ESMERALDA, não deixe de fazê-lo pelo meu comentário, porém, se esperar vivenciar novamente a experiência da GRUTA AZUL, minha resposta é: diminua a sua expectativa!

O barqueiro foi muito simpático (cantava músicas brasileiras para agradar), atencioso, sem pressa (espera você ficar satisfeito com as fotos)… Fez sua parte! Sobre a experiência do passeio, não tenho o que reclamar; somente a expectativa que ficou além do que vi!

Nós tiramos muitas fotos com esse reflexo azul por que mesmo sendo tudo o que eu citei acima, não deixa de ser belíssimo.

Saindo da gruta, retornamos a Amalfi com a embarcação contratada (que fica te esperando) e fomos conhecer a cidade.

Paramos para almoçar num restaurante bem próximo à praia. Logo na sequência do almoço, o pessoal foi dar um mergulho mas eu fiquei com o Gabriel por que ele estava dormindo. Falo sobre todas as dificuldades de fazer uma viagem dessas com criança, nos meus vídeos. Você pode começar com o vídeo que deixarei disponível no final desse post, para entender.

O ventilador foi um super companheiro de viagem para meus filhos, imagine você o calorão que vivenciamos naqueles dias e eles dentro desses carrinhos abafados!

Ventiladores com pilhas recarregáveis ou bateria USB nos salvaram.

Amalfi é quem dá o nome a toda a costa e trata-se de uma cidade pequena. É possível conhecê-la num único dia, mesmo com criança e sem pressa.

Seu charme está nas casas em torno das rochas praianas. Não tem como negar sua beleza. Um dos lugares mais lindos em que já pude estar.

Passamos pelo centro histórico: Piazza Duomo di Amalfi e Cattedrale di Sant’Andrea.

Catedral de Amalfi dedicada ao Apóstolo Santo André. Achei diferente e belíssima. A escadaria também me encantou, é enorme. Se a cidade já fica no alto, a catedral então, bem alta e com vista para o mar.

O que fizemos por lá foi basicamente andar nos encantando com sua beleza. Não entramos em nenhum museu ou qualquer outra atração paga, só passamos o dia conhecendo e apreciando seus encantos.

E que encantos! Dê uma olhada nesses arcos da foto acima, ao final do corredor essas rochas gigantescas, tudo muito maravilhoso.

Achei que não transitassem carro por Amalfi assim como não transitam por Ravello (veja meu post sobre a cidade de Ravello: http://milenaloguercio.com.br/diario-de-viagem-8-agerola-e-ravello/ ), mas para minha surpresa, eles transitam sim. Mas meu conselho é que você a conheça realmente a pé.

Eu saí de Amalfi apaixonada pela cidade.

Como lá na Itália anoitece bem tarde, ainda curtimos o hotel, na volta.

No vlog abaixo, você verá mais detalhes sobre nosso dia, sobre a Gruta Esmeralda e sobre o centro histórico de Amalfi:

Estamos viajando há alguns dias, caso você esteja montando um roteiro de viagem para Itália, não deixe de acompanhar os outros posts:

Muitos Beijos!!!

DIÁRIO DE VIAGEM (#8) – AGEROLA E RAVELLO

Amanhecemos o dia nos despedindo de Vico Equense (Um região da província de Nápoles, onde nos hospedamos para conhecer: Pompéia, Capri e Sorrento) e pegando a estrada rumo a Agerola.

Nos próximos dias conheceremos a Costa Amalfitana. Procuramos por hotéis em cidades estratégicas para que conseguíssemos otimizar tempo e dinheiro.

Nossa primeira parada foi no B&B Casa Pendola, nossa hospedagem dos próximos dias em Agerola. Estou fazendo post sobre nossas impressões dos hotéis por onde passamos nessa viagem. Deixarei aqui o post sobre os hotéis anteriores: **********EM BREVE*******

Casa Pendola – B&B – Agerola – Itália

Fizemos check in no hotel.

Impressionante como vemos parreiras por todo canto na Itália! Muitos italianos cultivam suas próprias uvas.

No hotel onde ficamos não era diferente.

Depois de conhecer nossas instalações, partimos rumo a Ravello (província de Salerno) e nos deparamos com paisagens belíssimas na descida da serra. Eu não conseguia desligar a câmera, para você ter uma noção. Estou deixando algumas fotos aqui, mas no vlog (no final do post), você pode ver com mais detalhes a beleza das paisagens.

Cada curva que o carro fazia, nos encantávamos mais e mais com tudo o que nossos olhos conseguiam enxergar.

A essa altura, já nos habituamos até com o aperto para passar com o carro por alguns pontos da estrada. Falei mais sobre isso no post de Pompéia: http://milenaloguercio.com.br/diario-de-viagem-6-pompeia/ e Vico Equense: http://milenaloguercio.com.br/diario-de-viagem-5-ida-para-vico-equense/

Se tem uma coisa que me encantou, em Ravello, além de todo o seu charme, foi a vista!

A visão de lá de cima, daquele mar sem fim, das nuvens abaixo da gente, daquela costa maravilhosa, tudo isso, somado ao clima da viagem, fez meus olhos brilharem. Apaixonante é a palavra.

Nós fizemos algumas fotos ao entardecer, por isso não ficou tão clara como a vista do momento em que chegamos, que era assim:

Resultado de imagem para ravello italy

Nós iniciamos nossa visita pela praça principal, Piazza del Vescovado, onde descobri que não circulam carros em Ravello, é uma aldeia medieval, com comércio, residências e hotéis, numa cidade onde a circulação é exclusiva de pedestres.

Deixamos nossos carros na entrada da cidade e fizemos tudo a pé.

A aldeia é pequena, o que permite que seja conhecida rapidamente, num único dia.

Ravello é conhecida como a cidade da música, na Itália, e nós pudemos presenciar um concerto, a céu aberto, em frente a Catedral, como mostro no vlog, no final desse post.

Também conhecemos um auditório que beira o precipício, de onde surgem mais motivos para Ravello ter o título de “Cidade da música” na Itália.

A catedral de Ravello é do ano de 1086. Para mim, é tão impressionante saber o ano em que surgiram!

A atração principal da cidade, na minha visão, é a Villa Rufolo. Com seus lindos jardins!

Se tem uma coisa que te deixará de queixo caído, é a beleza da cerâmica local. Por toda a Costa Amalfitana ela esteve presente e em Ravello não foi diferente. São lindas e da vontade de trazer tudo!

Só que não são baratas não! Um centro de mesa desses da foto atrás de mim, varia entre $180 a $230 euros.

Para quem viaja com criança, andar por Ravello é uma tarefa bastante desafiadora. Tem alguns locais que o carrinho passa tranquilamente, já outros, são compostos somente por escadarias, o que dificulta muito a passagem.

Haja desafiá-los a correr, entretê-los com brincadeiras para não perceberem a caminhada e haja colo!

No vlog (final do post), mostro um pouco dessa dificuldade.

Posso dizer que vale o esforço por que um cantinho da cidade é mais charmoso do que o outro.

Em Ravello também é possível encontrarmos fontes de água potável e geladinha pela cidade.

Meu marido colocou a cabeça do meu filho na água, para qualquer criança teria sido delicioso e daria risada. Para o Felipe foi uma trolagem, ele ficou bem contrariado e mostro os detalhes no vlog (final do post).

Nem motocicletas acessam a cidade! Elas ficam todas na entrada, então aproveitei para tirar uma fotinho com uma moto conhecida como ícone italiano:

Vespa

Voltamos para o hotel, nos arrumamos e saímos para jantar. Mas antes, demos comida para as crianças no próprio hotel.

Quando voltamos para o hotel, antes de ir para o quarto, demos uma passadinha na piscina e ela estava linda assim:

Assim finalizamos mais um dia incrível por aqui!

****************************VLOG EM BREVE****************************

Caso você esteja montando um roteiro para Itália, não deixe de visitar os outros posts dessa viagem:

Muitos Beijos!!!

DIÁRIO DE VIAGEM (#7) – CAPRI E SORRENTO

Há algumas possibilidades de traslado para a Ilha de Capri, tem como ir de ferryboat, saindo de Sorrento, existe a possibilidade de contratar barcos que saem cheios e nos levam à Capri, mas esse passeio, decidimos fazer em grande estilo!!!

Contratamos uma lancha, somente para nosso grupo, com direito a bebida e almoço (lanche) incluso e para fechar com chave de ouro, um brinde com champagne.

Nosso passeio foi impecável do começo ao fim, alto estilo, com paisagens MA RA VI LHO SAS e muita diversão.

Foi um dos dias mais caros que vivenciamos no decorrer de toda a viagem, mas valeu cada centavo visto que Ilha de Capri já é conhecida como a ilha mais cara da Itália.

A ilha é pequena e divida em 02 municípios: Ana Capri e Capri.

O que tenho a dizer sobre esse lugar que encheu meus olhos é que basicamente é um DOS MAIS LINDOS que já pude conhecer!

Resultado de imagem para isle of capri

Com paisagens de tirar o fôlego, diversos tons de azul naquelas águas…

Iniciamos o dia nessa embarcação com o rapaz que nos conduzia tentando nos convencer a desistir de conhecer a Gruta Azul por conta do tamanho da fila que forma.

Depois de várias tentativas, ele entendeu que a Gruta Azul era uma das nossas prioridades e acabou percebendo que não haveria saída! Partimos em direção à Gruta!

Tem realmente uma fila, mas confesso que não foi um problema. Como já sabíamos que a fila existiria, como estávamos numa embarcação somente nossa, ficamos lá, numa boa, olhando o movimentos, tomando sol, conversando… até que chegou nossa vez!

Resultado de imagem para grotta azzurra capri
Fila Gruta Azul: repare nos barcos que estão na fila e na escadaria ali nas pedras!

Diferente de quando você atravessa de Ferry e pega uma fila numa escadaria e fica lá de pé esperando sua vez, esperar na fila, dentro da lacha, eu confesso que foi suave!

Para entrar na gruta, pagamos uma taxa. Por adulto, a entrada custa $15 Euros. O Felipe (07 anos) custou por volta de $10 Euros, o Gabriel (03 anos) não pagou.

Passamos para um barquinho à remo, conduzido por italianos “babando” por gorjetas. Já se programem com o valor que estão dispostos a pagar por que eles se dispõe a ficar com o seu troco da entrada e ainda pedir mais dinheiro! Sim, são bem famintos!!!

Em troca, eles “prometem” um bom serviço: fotos da família, música ao entrar na gruta (é uma guerra de gogó), tempo a mais lá dentro para um mergulhos… enfim, mais dinheiro = mais paciência!!!

Paciência é um item fundamental para fotos bonitas num lugar escuro assim então, “abrimos a mão” em prol de boas recordações!

O Fernando mergulhou!

Um ato de extrema coragem, ôh água GELADA!!! E mais, os meus filhos quiseram mergulhar também, então sobrou para o Fernando esperar os dois entrarem para segura-los.

Como não bate sol por tratar-se de uma caverna, a temperatura não ajuda. Tanto o Felipe, como o Gabriel não ficaram nem 05 minutos dentro dela.

Agora sobre o AZUL! Peço licença para descrevê-lo: PUTA QUE PARIU! Que azul. Que lugar lindo, que presente de Deus. Eu só agradecia a Deus por estar ali testemunhando aquele espetáculo da natureza.

Ao sair da Gruta Azul, voltamos para nossa lancha e demos continuidade no passeio!

Nós passamos pela Gruta Verde(Gruta Esmeralda):

Resultado de imagem para isle of capri grotto green

Cada lugar que nós vimos, nesse passeio, me deixava completamente boquiaberta. Os tons das águas chegavam a me impressionar.

Após a Gruta Verde, fomos conhecer a Gruta Branca:

Resultado de imagem para gruta branca capri

Mostro mais detalhes da Gruta Branca no vlog (no final desse post), nosso barco chegou bem perto; uma das histórias que nos contam na visita é que lá na gruta é possível ver a imagem de nossa senhora dentre as rochas… Você pode conferir essa possibilidade lá no vlog!

São muitas belezas naturais num lugar só!

Capri é um desses locais que te deixam de boca aberta o tempo inteiro. Para onde quer que você olhe, é MARAVILHOSO.

Uma das vantagens de ter um barco somente com seu grupo é que o passeio fica mais personalizado, então você pode parar e mergulhar nos momentos em que tem vontade!

Depois de conhecer as 3 grutas, paramos para almoçar e subimos Ilha de Capri a dentro para conhecer!

Fizemos a subida nesses táxis conversíveis famosos por lá.

Resultado de imagem para taxi ischia capri
Imagem relacionada

O centro é um verdadeiro shopping a céu aberto, somado a bares e restaurantes, uma delícia de lugar. Lojas finas e caras, dá até medo de se mexer e quebrar uma dessas cerâmicas caríssimas!! rsrsrsrsrs…

É bem pequeno o centro de Capri, rapidinho você consegue fazer a pé!

Depois de conhecer a ilha, voltamos para nosso ponto de encontro e aí sim, brincamos na água, as crianças ficaram pulando do barco, brindamos… enfim… Tudo o que você pode ver no vlog ao final desse post!

Demos uma mergulhada na praia, o que me causou uma sensação muito esquisita por conta do chão de pedras. Comento no vlog, no final do vídeo.

Logo retornamos para nosso passeio contratado para mergulharmos sem pisar nas pedras!

Parece até uma piscina, mas era o mar: FANTÁSTICO! Gelado ainda, mas com o sol, muito mais suave e gostoso.

E quando eu acreditava que nosso passeio já havia atingido o ápice da maravilha, eu não sabia que nós tínhamos direito a um brinde de champagne incluso no passeio. Foi muito especial brindar com nossa família para comemorar esse dia incrível.

Marina Piccola

Antes de finalizar nosso passeio, passamos pela mais famosa paisagem da Ilha de Capri, aquela conhecida em filmes e comerciais como do Dolce Gabbana: Faraglioni

Uma frase do Fernando não saía da minha cabeça. Por anos, quando víamos essa paisagem, ele sempre falou a mesma coisa: “Eu quero conhecer esse lugar com você”. Isso veio imediatamente no meu pensamento quando avistei essas rochas!

É tão gratificante quando realizamos nossos sonhos! Eu estava radiante ao passar pelo arco dessa gigantesca beleza natural.

Com essa belíssima paisagem, encerramos nosso passeio pela Ilha de Capri. Foi magnífico!

Depois, aproveitamos para conhecer a cidade de Sorrento:

Sorrento – Itália

Conto tudo sobre minhas impressões dessa cidade lindinha, no vlog (final do post).

Depois de andar um pouco pela cidade, tomar um sorvete, encontrarmos um casal de noivos, entrarmos numas lojas… paramos para jantar e finalizar esse delicioso dia. Estou montando um post sobre todos os restaurantes que visitamos na nossa estadia pela Itália, assim que estiver finalizado, deixarei aqui para que você confira as indicações.

Como se não bastasse o dia surreal que vivemos, ao chegarmos no nosso B & B, me deparo com nada mais, nada menos do que esse pôr do sol:

O céu ficou das cores mais lindas que eu já pude presenciar na minha vida! Mostrei detalhes no vlog.

**************************VLOG EM BREVE**************************

Muitos Beijos!!!

DIÁRIO DE VIAGEM (#6) – POMPEIA

Iniciamos nosso dia com um delicioso café da manha em Vico Equense, no B&B em que ficamos hospedados!

Então partimos pelas ruas estreitas, rumo às ruínas de Pompeia. Mostro os detalhes das ruas no vlog no final desse post.

Estava muito calor nesse dia, enquanto a galera foi para a fila comprar o ingresso para visitarmos as ruínas, nós arrumamos uma sombrinha e ficamos esperando por eles. Durante esse tempo, tiramos fotos, claro! Tudo é motivo de foto para mim, rsrsrsrsrsrs…

Pompeia é uma das atrações turísticas mais populares da Itália. Hoje é Patrimônio Mundial pela Unesco. Pompeia foi destruída por uma grande erupção do Vulcão Vesúvio depois da qual ficou completamente coberta de cinzas e lama.

Toda essa lama protegeu parte da estrutura que são as ruínas que visitamos hoje em dia.

1600 anos após a erupção, durante escavações profissionais da cidade de Pompeia, foram encontrados alguns “vãos” na terra que, de acordo com uma dos historiadores, tratavam-se dos “espaços deixados por corpos decompostos de vítimas desse desastre”, assim, eles utilizaram os espaços como moldes, cobrindo-os com gesso, para que tivessem a noção das posições em que as pessoas estavam quando foram surpreendidas pela lava.

É triste pensar em tudo o que passou por ali, por tratar-se de uma tragédia absurda ao mesmo tempo em que é muito legal conhecer parte da história de perto, caminhar pelas ruínas e pensar no tempo que isso tudo está de pé!

Fora que todo esse cenário, nos remete a seriados e filmes de história, tem um charme muito especial e deixa nossas fotos lindas! Então, usei e abusei dele!

O que não ajudava muito era o chão de terra, pedras, escadas. Para quem está com crianças + carrinho + calor = uma combinação trabalhosa e cansativa! As minhas fotos não revelam o quanto! O que posso dizer é que tiveram locais que abrimos mão de conhecer por conta da dificuldade de acesso + todo o kit dificuldade de viajar para Europa com criança!!!

Enquanto conhecíamos, Gabriel só dormiu no carrinho. Daí você me pergunta: Oi????? Nesse calorão, ele dormindo esse tempo todo num carrinho que deveria estar quente como uma estufa??? E aqui vai uma dica que salva a viagem! Levamos guarda-chuva (que nesse caso serviu de guarda-sol + ventiladores sendo: 01 para ele e 01 para o Felipe. Estava tão quente que colocamos os 02 ventiladores para ele e, confesso que, em vários momentos eu queria ter trocado de lugar com ele! kkkkkkkkkkkkkkk

Dentre as ruínas, em alguns locais, encontramos as EXCELENTES fontes d’água que comentei nos vlogs de Roma (pesquise Roma na lupinha aqui do site que tem várias dicas!), não deixe de levar sua garrafinha para encher com a água geladinha de lá.

Em alguns lugares, tivemos acesso as casas, alguns locais de banho, alguns lugares que pareciam comércio… É bem interessante ver a preservação de vários locais e até a beleza:

Não é lindo? Inacreditável pensar no tempo de existência, no desastre sofrido e em como permanece nos dias atuais. Contam que a preservação se deu por causa das cinzas do vulcão + a lama que se formou por toda a cidade.

Escultura encontrada durante as escavações.
Fórum de Pompéia

Depois da erupção, Pompeia ficou abandonada por anos.

Basília em ruínas
Objetos recuperados durante as escavações.

Olhe bem para a foto acima, agora imagine a gente andando por ruas parecidas com carrinhos!

O mais impressionante são as estátuas de gesso representando as pessoas encontradas, durante as escavações; exatamente na posição em que foram localizadas.

Eis que ele acorda descansado e pronto para a bagunça!
Teatro de Pompeia

Saímos da área das ruínas e almoçamos ali pertinho. Estou fazendo post contando detalhes sobre todos os restaurantes em que passamos e assim que eu terminar o post sobre o restaurante de Pompeia, volto aqui para atualizar!

Caso seu roteiro inclua Roma, não deixe de acessar esse post: Indicação de 06 restaurantes em Roma – Itália

Restaurante Fortuna Village

Nos despedimos de Pompeia, retornamos para o hotel, tomamos um banho, comemos umas amoras deliciosas (como mostro no vlog) e saímos para jantar!

Restaurante : Frate Cosimo – Vico Equense

Com essa pizza quadrada e com esse brinde de vinho, encerramos nosso dia de cenários de filme e muita informação!

Não deixe de assistir o vlog por que tem mais detalhes sobre nosso dia, mais dicas e mais conteúdo!

Ah! Também não deixe de se cadastrar para que você receba notificações de postagens sobre esse roteiro Europa belíssimo que vivenciamos para inspirar e programar sua viagem!

Muitos Beijos!!!