DIÁRIO DE VIAGEM (#17) – CAISCAIS E SINTRA – PORTUGAL

Iniciamos nosso dia de turismo em Caiscais, Portugal. Nos dias em que conhecemos: Lisboa, Fátima, Óbidos, Caiscais e Sintra; ficamos hospedados em Lisboa. Estávamos com um carro alugado e íamos de Lisboa para as outras cidades num deslocamento de 40 minutos a 1 hora, em média.

Minha impressão sobre Caiscais foi: sofisticação.

Uma cidade cheia de charme, na orla de uma prainha muito bonita.

Caminhamos por ali, passando por belíssimas casas, por marinas com lindas lanchas, por hotéis luxuosos e por paisagens estonteantes…

Passamos pelo Farol de Santa Marta, um cenário que achei muito bonito, inclusive:

A família uniformizada assim, teve um motivo! Passeamos por Caiscais no dia do aniversário do meu marido, então estávamos todos de “Team Fernando”!

Fomos caminhando por lindas paisagens até chegar a Boca do Inferno, não menos linda do que tudo o que estávamos vendo:

Nós paramos o carro próximo à Rua Direita, uma das ruas de principal comércio e restaurantes para turistas e seguimos caminhando até a Boca do Inferno. Valeu a pena por conta das lindas paisagens por onde passamos e fotografamos. Outra alternativa que vi bastante, foi a bicicleta. Com ciclovia e bastante gente usando, meu conselho é somente que você esteja em dia com a atividade física para não sofrer nas ladeiras (por que tem subidas), assim como sofri nesse passeio, em outra viagem: OS PERRENGUES E FUROS QUE PASSAMOS NA VIAGEM

Caminhando, foi muito tranquilo!!!

Cada paisagem tão maravilhosa, e como sempre, mergulho nas fotos!!!

Achei essa praia tão linda. Mostrei os detalhes no vlog (final do post), de um lado, quando a maré recua, dica raso assim como na foto. Do outo lado, fica somente areia! Muito diferente! Mostrei no vídeo, não deixe de assistir!

Posso dizer que num lugar desses, o Fernando teve um FELIZ ANIVERSÁRIO

Paramos para almoçar na Rua Direita. Falarei sobre o restaurante de Caiscais e todos os demais restaurante por onde passamos em Portugal, num post específico que colocarei aqui, em breve.

Infelizmente, recebemos uma lembrancinha especial de aniversário do Fernando em Caiscais: uma multa de trânsito. Por estacionamento. Estou contando todos os detalhes no vlog (no final do post).

Depois de almoçarmos, partimos rumo à cidade de Sintra.

Assim como Caiscais, porém numa proposta diferente por que Caiscais é aquela cidade praiana. Sintra é muito sofisticada.

Sintra, é um lugar com bastante ladeira e com carrinho, criança e afins é bem cansativo em alguns momentos. Vocês podem ver o “cansaço” de empurrar o carrinho e meu desabafo de mãe no vlog (final do post).

Só que se você me perguntar: você se arrepende de ter ido com filhos numa viagem com essa proposta: muita caminhada, ladeira, difícil acesso… Minha resposta, sem pensar e definitiva é NÃO!!!

Por conta do longo tempo em que permanecemos viajando, foi bem mais viável encaixa-los nos nossos planos do que curtir os primeiros dias de viagem e depois vivenciar tudo com o coração partido de saudade!

Os momentos de dificuldade por conta, principalmente, da dificuldade de acesso aos lugares, na totalidade das vezes era recompensado por momentos deliciosos que tivemos a oportunidade de viver juntos.

Fomos até a “Casa Piriquita”, uma famosa doceria de Sintra para provar os deliciosos “Travesseiros de Sintra”. Eu gostei muito! Recomendo. Tem mais detalhes no vlog, no final do post.

Depois de passear por lá retornamos à Lisboa. A ideia era comemorar o aniversário do Fernando num restaurante medieval em Sintra, até mostro o restaurante no vlog. Mas não curtimos muito então, decidimos retornar e comemorar em Lisboa.

Chegando em Lisboa, fomos para o Mercado da Ribeira, uma espécie de Mercado Municipal (de São Paulo), com vários boxes de todos os tipos de comida que você imaginar.

A vantagem é que cada um pode comer o que mais gosta mesmo estando numa galera.

A desvantagem é que por ser uma espécie de “praça de alimentação”, sentarmos todos juntos pode ser um verdadeiro desafio. Precisamos de sorte e paciência para conseguir unir todos.

Na minha cabeça, compraríamos um bolo depois do jantar e cantaríamos parabéns para o Fernando aqui mesmo. Mas, como explico no vlog, não parece um costume Europeu comemorar em restaurantes. Não vimos em nenhum dele durante toda a viagem.

Sendo assim, o Fernando pediu que deixássemos para cantar parabéns no apartamento em que estávamos hospedados. Comprei o bolo numa doceria deste mercado e comemoramos no apartamento conforme o desejo do aniversariante!

Assim encerramos mais um dia de turismo e de agradecimento à vida e saúde de meu marido amado.

***************************VLOG EM BREVE ****************************

Muitos Beijos!!!

DIÁRIO DE VIAGEM (#16) – ÓBIDOS – PORTUGAL

Nosso dia não começou nessa cidade, mas sim em Fátima. Estou somente separando uma postagem da outra pela diferença gritante de propostas do que vimos numa cidade x a outra.

Óbidos é uma cidade medieval bem pequena, no alto e toda murada.

O Castelo de Óbidos recebe um dos títulos das Sete Maravilhas de Portugal.

Conhecer Óbidos foi uma verdadeira surpresa para mim. Confesso que não havia nem me atentado que essa cidade estava no roteiro, menos ainda o que iríamos conhecer nela.

Pensa num lugar onde sua expectativa é ZERO na chegada, de onde você sai encantado! Foi assim que aconteceu comigo.

Eu já falei em outros capítulos do meu “Diário de Viagem 2019” que gosto de conhecer lugares e vivências bem diferentes do que vivemos no nosso dia a dia e Óbidos, sem sombra de dúvida foi um desses lugares.

Tudo bem que grande parte das minhas impressões foram ao acaso, por conta de visitarmos a cidade no penúltimo dia desse evento que estava acontecendo por lá e que para mim, foi o ápice da nossa visita: https://mercadomedievalobidos.pt/

Se você for para Portugal durante o mês de Julho, sério, vá lá conhecer! Você não se arrependerá!!!

Trata-se de uma viagem no tempo, com todas as pessoas naquele clima medieval, muitas pessoas contratadas fantasiadas, mas muitos frequentadores alugam fantasia na porta da cidade. Eu não sabia que amaria tanto conhecer, se eu soubesse, teria alugado uma fantasia. Não achei caro para alugar (por volta de $5 Euros) para passear por toda a cidade no clima medieval.

Como viemos de Fátima (conhecemos o santuário e você pode acompanhar os detalhes no vlog, no final desse post ou no próprio post sobre Fátima: http://milenaloguercio.com.br/diario-de-viagem-16-fatima-portugal/ ) a primeira coisa que fizemos foi parar para almoçar. A comida estava bem gostosa e estou fazendo posts sobre os restaurantes e postarei em breve.

Depois do almoço, compramos ingressos para participar do evento e entramos numa outra parte da cidade, que é onde ocorre toda a festa medieval (não deixe de assistir no vlog no final do posts, por que foi bem legal)!

Pensa numa imersão na época medieval. Foi o que vivemos nesse dia: Castelo, vikins, nobres, dragão, almocreves, cavaleiros, malabaristas, mendigos, armas, jograis, músicos, música, bailarinas, enfim, TUDO, absolutamente TUDO, até os restaurantes do evento remetem à época medieval.

Depois de passear por algumas lojinhas do lado de fora do evento, entramos para a parte mais interessante:

A parte onde a festa realmente acontece e onde os adultos vivenciam vidas muito diferente do dia a dia deles.

Eu fiquei bem empolgada nessa cidade. Achei fantástico o ambiente e o quanto as pessoas entram no clima. Além disso, é possível comprar artigos relacionados à época.

Quando estávamos andando por essa região da cidade, um dos atores veio brincar comigo como se fosse me enforcar. No vlog (final do vídeo) tem mais detalhes desse momento divertido.

Já meu marido foi executado de outra maneira, rsrsrsrsrsrs…

Um ritual bem mais completo, esse “viking” prende ele, toca um instrumento e pá! Execução! KKKKKKKKKKKKKKKK… Confesso que agora é engraçado, mas durante eu fiquei apreensiva, rsrsrsrsrsrs… a brincadeira é tão real que até o Fernando deve ter sentido medo! Rs.

Claro que tudo o que eles esperam em troca é a gorjeta!

Valeu a brincadeira e você poderá sentir todo o clima do que estou contando nesse post, no vlog abaixo:

*******************************EM BREVE*******************************

Muitos Beijos!!!

DIÁRIO DE VIAGEM (#16) -FÁTIMA – PORTUGAL

Mais um dia que posso listar como #sobrerealizarsonhos! Conhecer Fátima foi uma realização. Sempre quis estar e sentir a energia desse lugar que atendeu minhas expectativas, sabe aquele lugar que te transmite uma paz e gratidão imensas? Posso dizer que Fátima – Portugal é um deles.

Nos dias de hoje, o Santuário de Fátima está como um dos principais destinos religiosos do mundo.

O Santuário recebe milhares de devotos diariamente.

A história que contam do lugar é que três crianças pastorinhas: Jacinta Marto, Francisco Marto e Lúcia de Jesus teriam testemunhado algumas aparições de uma “linda senhora” de branco que anos depois ficou conhecida como a “Senhora do Rosário” que declarou ter sido enviada por Deus com uma menagem de apelo à oração, à penitência e ao sacrifício; por volta do ano de 1917.

No início, eles foram desacreditados pela população. Porém, com o passar do tempo e mais eventos de aparições acontecendo, foi construída a “Capelinha das Aparições” no local.

Desde então, este lugar começou a receber muitos e muitos peregrinos e foi crescendo até chegar no Santuário de Nossa Senhora do Rosário de Fátima.

Os três pastorinhos receberam uma homenagem e seus túmulos encontram-se no Santuário:

Na maioria das igrejas que entrei, durante toda a minha na Europa, eu fazia uma oração e vários agradecimentos.

Nessa igreja, em especial, foi um pouquinho diferente. Além de orar e agradecer MUITO por tudo; não contive as lágrimas (dá para ver mais detalhes no vlog no final desse post).

Não sei dizer exatamente pelo quê eu chorava mais. Mas normalmente, ao conhecer um lugar especial, que sonhava conhecer e tal, eu acabo chorando mesmo. As lágrimas escorrem sem que eu tenha controle. Mas nesse caso, além de tudo, a perda da minha avó (católica fervorosa) estava bem recente e tanto eu como minha mãe (tenho certeza) não parávamos de pensar nela e o quanto ela estaria feliz nos vendo ali.

O cenário do Santuário de Fátima me transmitiu uma paz e felicidade absurda!

No vlog, no final desse post, eu mostro a chegada de vários peregrinos, inclusive muitos deles de joelhos, o que me deixou bastante impressionada com tamanha devoção.

Vale dizer minhas impressões sobre o local: apesar de bem cheio, conta com uma excelente limpeza e organização. Os espaços são amplos, modernos e aconchegantes.

Que lugar lindo!

“Onde estiver…”
“…Estarei contigo”

Nosso dia de viagem não terminou em Fátima, daqui fomos conhecer uma cidade medieval MUITO INTERESSANTE, que me deixou muito maravilhada, chamada Óbidos.

Tanto o vlog de Fátima como de Óbidos estão aqui no final deste post. Estou separando somente a parte das fotografias por que foram propostas muito diferentes num único dia.

Assim, ficam aqui as minhas impressões e lindas fotos da visita ao Santuário de Fátima e no próximo post, deixarei todos os detalhes sobre a cidade de Óbidos.

***************************VLOG EM BREVE*****************************

Muitos Beijos!!!

DIÁRIO DE VIAGEM #15 – LISBOA – PORTUGAL

Chegamos em Lisboa no dia anterior, a noite; como mostrei no meu post anterior.

Iniciamos o tour por Lisboa pelo Mosteiro dos Jerónimos que me deixou impressionada de tão lindo!

Desde 1907 o mosteiro foi classificado como monumento nacional. E desde 1983 como Patrimônio da Unesco, junto com a Torre de Belém.

Desde 1907 o mosteiro foi classificado como monumento nacional. E desde 1983 como Patrimônio da Unesco, junto com a Torre de Belém.

Ele é tão lindo que, em 2007, foi considerado como uma das Sete Maravilhas de Portugal. Não é para menos, que construção imponente e suntuosa!

Iniciamos nossa visita pela igreja, gigantesca por sinal. Em formato de cruz, com 30 metros de largura, levou cerca de 1 século (pensa!) para ser construída. As colunas da igreja pareciam intermináveis.

Uma das igrejas mais importantes da Europa, onde foram sepultados 2 das maiores personalidades Portuguesas: Vasco da Gama e Luís Vaz de Camões.

Como brinquei enquanto passeava por lá, como é gostoso estudar história dessa maneira, relembrei aulas, li coisas que desconhecia, voltei cheia de bagagem cultural. Como amo de viajar!

Depois de visitar e nos impressionarmos com a igreja, fomos nos impressionar ainda mais com o Claustro do Mosteiro:

Um local que era usado pelos monges para oração e meditação, me transmitiu paz realmente. No vlog (final do post), você poderá ver tudo com mais detalhes e perceber o quanto eu fiquei impressionada.

Passeamos pelos 2 andares, é possível ver bastante coisa, já que são pouquíssimas salas com acesso restrito.

Fiquei tão maravilhada com o lugar, que desci o dedo na câmera! Uma coleção de fotos do mesmo lugar para guardar no coração! Rs

Na ala Norte, no andar inferior do mosteiro, encontra-se o túmulo de Fernando Pessoa.

Até o refeitório do Mosteiro é possível visitar:

Revestido com azulejos de 1780 abaixo de um cordão de pedra, representando cenas do antigo e do novo testamento: o milagre da multiplicação dos pães e dos peixes e imagens da vida de São José do Egito.

Hoje em dia, esse espaço é alugado para eventos.

Depois de sair do Mosteiro dos Jerónimos, almoçamos num restaurante por ali mesmo. Comemos um bacalhau que estava divino. Sobre restaurantes e estadias, estou fazendo um post à parte, detalhando tudo! Postarei em breve.

Como estávamos numa turma grande, o pessoal do restaurante nos ofereceu uma rodada de cerveja gratuita. Essa é uma boa dica, caso você esteja viajando num grupo. Ganhamos bebidas em outros restaurantes na Itália também.

No vlog (final do vídeo), você consegue ver o prato delicioso! Escrevendo esse post, tudo o que eu queria era mais um pedacinho dele! kkkkkk…

De sobremesa, fomos experimentar os ORIGINAIS PASTÉIS DE BELÉM!

No início eu não entendia o motivo de tanto sucesso. Mas depois de provar diversos pastéis de natal, durante a minha estadia em Portugal, consegui compreender o motivo da sua fama.

Um lugar com fila na porta, durante o tempo inteiro. Algumas vezes maiores, outras menores, porém sempre com fila; faz com que eles saiam a todo minuto, fresquinhos, quentinhos e crocantes. DELICIOSOS.

Aberta desde 1837, a loja abre TODOS OS DIAS, e TODOS OS DIAS com FILA! São 5000 pastéis por dia, em média. Chocante mesmo.

Eu repeti a degustação por alguns dias, e de final de semana, posso dizer que foi o dia de fila mais pesado que peguei.

Demos sequência no nosso Tour pelas margens do Rio Tejo, passando pelo Monumento aos Descobridores.

O Fernando fez uma graça nessa motoca, mas o que ele alugou mesmo foi um patinete. Eu tentei andar mas foi um fiasco! Mostro detalhes no meu vlog (final do post).

O fato é que, para ganhar tempo, eles alugam tanto essas motinhos como patinetes para os turistas.

Chegamos então na famosa Torre de Belém.

No passado, ela funcionava como uma barreira de proteção às Terras de Portugal.

A Torre já recebeu diversas funções nos seus 5 séculos de existência. Já funcionou como forte, como alfândega, como farol, como prisão. Hoje em dia ela é somente uma espécie de museu, sendo considerada o maior símbolo do país.

É bem alta, tem bastante escada e, em alguns momentos, espaços bem estreitos.

Nesses locais mais estreitos, existem semáforos para coordenar a subida x descida dos turistas.

Vale a visita, a curiosidade e até mesmo a experiência. Ficamos filosofando sobre as dificuldades que os soldados enfrentavam quando tinham que ficar a postos e por algum motivo precisavam descer para atender algum chamado, ou coisa assim… Rs. No meu vlog (final do post), mostro essa conversa sobre “fulando, sobe aqui rapidinho”! Rsrsrsrsrsrs…

O Gabriel ficou dormindo no carrinho, com nossos amigos, enquanto subimos. O que facilitou muito nossa vida por que ele teria pedido colo com tanta escada, certamente.

Acordei-o quando descemos para fazer um registro desse lugar lindo, em família.

Por falar em família, no meu canal, estou sempre dando dicas sobre o bônus e o ônus de viajarmos em família. Tanto nos vídeos da Europa, como nos meus posts daqui do blog, sempre mostro tudo para te ajudar na sua viagem, então, não deixe de se cadastrar para receber o conteúdo de sua preferência.

No meu vlog, no final desse post, você poderá ver que iniciamos o dia lavando roupa! Rs.

Como conto no meu vídeo, estamos viajando há 15 dia, para dar conta de malas pequenas + muitos dias de viagem, foi uma ideia bem bacana pararmos para lavar nossas roupas. Mostrei todos os detalhes de como montei as malas para caber tudo e não pagar excesso de bagagem. Para acompanhar essas dicas importantes, especialmente para quem viaja de avião com bebê ou criança, acesse:

Também mostro um check list de viagem para que você não esqueça nenhum item importante: http://milenaloguercio.com.br/como-montar-mala-de-viagem-organizada-sem-esquecer-nenhum-item/

Nosso dia não terminou aqui, passamos rapinho no apartamento em que estávamos hospedados e, em seguida, fomos até a Praça do Comércio.

Fomos conhecer a Rua Augusta. Aproveitei para fazer o registro do Arco do Triunfo da Rua Augusta:

No meu vlog, além de todos esses passeios do nosso dia, você verá também um Tour pelo apartamento do ano de 1757, onde foi um convento no passado. Mostro todos os detalhes.

Mostro também detalhes de um bolinho de bacalhau com queijo da Serra da Estrela de Portugal, bem famoso na Rua Augusta. Não deixe de assistir o vlog por que tem mais detalhes desse dia.

**************************VLOG EM BREVE******************************

Foi um dia longo, muito intenso e produtivo. Cheio de dicas preciosas para quem vai viajar para Lisboa tanto no post como no vlog. Espero que você goste.

Muitos Beijos!!!

DIÁRIO DE VIAGEM #14 – DESPEDIDA DA ITÁLIA

Nesse dia, partimos rumo à Lisboa, Portugal.

Amanhecemos o dia nos despedindo desse hotel, na cidade de Loreto Aprutino, Itália ( http://milenaloguercio.com.br/diario-de-viagem-13-polignano-a-mare-e-loreto-aprutino/ ).

No post em que detalhei nossa estadia, comentei sobre a beleza dessa hospedagem: ( http://milenaloguercio.com.br/diario-de-viagem-13-polignano-a-mare-e-loreto-aprutino/ )

Parecíamos estar num desses seriados como por exemplo, o “Gran Hotel”, de tão lindo. Apesar desse detalhe, não é um hotel que eu indicaria sua estadia. Tivemos alguns probleminhas de leve nesse hotel, porém desagradáveis com relação ao serviço. Então, fique atento no meu post detalhando os hotéis por onde passamos, para saber mais sobre elogios e críticas em nossas estadias (em breve).

Esse dia foi praticamente de despedida, fiz questão de registra-lo por que gostei bastante dele (apesar de não gostar dos serviços).

Saímos de Loreto Aprutino de carro, até Roma (Itália), onde pegamos o vôo com destino à Lisboa, Portugal.

Nos meus vídeos, no Meu Canal do Youtube, falo bastante sobre vôo com bebês, crianças, transportes de carrinho de bebê, o que conta como bagagem, a partir de quantos anos não pode mais transportar o carrinho sem contar como bagagem… enfim, me acompanhe por lá por que sempre levo dicas mais detalhadas sempre que viajo!

Chegamos tarde em Lisboa, pegamos o carro na locadora de veículos e partimos rumo ao apartamento que alugamos, como mostro em detalhes no meu vlog desse dia:

Muitos Beijos!!!

DIÁRIO DE VIAGEM #13 – POLIGNANO A MARE E LORETO APRUTINO – ITÁLIA

Saímos de Alberobello rumo à Loreto Aprutino, no caminho paramos para conhecer Polignano a Mare:

A impressão que tenho é que, escolhemos Polignano a Mare como parada e ficamos boquiabertos com sua beleza, mas se tivéssemos escolhido outra cidade, não teria sido diferente. Impressionante como todos os lugares por onde passamos me deixaram admirara, um mais lindo do que o outro.

Uma das cidades mais lindas da região, o mar naquele tom azulado que vem nos acompanhando desde o início da nossa viagem, não deixou a desejar em Polignano.

Essas construções acima das rochas, desenhando esse mar num tom de azul que a câmera não traduz fielmente, é um sonho vivenciado de olhos abertos!

Um famoso cantor que nasceu em Polignano a Mare e recebeu uma linda homenagem da cidade foi o Domenico Modugno .

Resultado de imagem para Domenico Modugno homenagem em polignano a mare

Foi ele quem escreveu uma canção que escutamos em tudo quanto é festa onde tocam músicas italianas e tenho certeza de que você conhece: “Nel blu dipinto di blu” .

O roteiro dessa minha viagem foi montado por uma grande amiga que, durante suas pesquisas, descobriu que em Polignano a Mare teríamos que provar o “Café especial”:

Minha mãe experimentando o café especial.

E lá fomos nós prová-lo e tentar desvendar tudo o que vai nesse bendito café! Rsrsrsrsrsrs… você poderá conferir essa tentativa no meu vlog, no final desse post!

Minha impressão sobre esse café foi de que não é ruim, mas poderia ter outro nome por que não parece café! Rs. Falo mais sobre o assunto, no vlog.

Visitamos Polignano a Mare muito rapidamente e seguimos viagem, rumo à Loreto Aprutino:

Chegamos e ficamos somente no hotel, nesse dia!

A parada nessa cidade foi estratégica para que uma de nossas amigas do grupo de viagem, pudesse conhecer a cidade dos seus parentes.

Ficamos hospedados num lindo hotel vintage. Eu brinquei no meu vlog que parecia estarmos hospedados no seriado Gran Hotel, do Netflix. Apesar de lindo, foi o único que eu não indicaria a hospedagem. Sobre isso, estou montando um post específico contando prós e contras de todas as nossas hospedagens. Colocarei aqui, em breve!

Como já vínhamos de uma maratona de viagem nervosa, há 13 dias acordando cedo, dormindo tarde e caminhando o dia todo; nesse dia, decidimos ficar no hotel mesmo, curtindo uma piscininha!

Apesar de não sairmos, não foi menos divertida nossa tarde do que nos outros dias. Ficamos nessa piscina com a água deliciosa, brincando, rindo e regados à vinho e petiscos.


Você poderá se divertir conosco assistindo o vlog abaixo e sentindo o clima desse dia!

Muitos Beijos!!!

DIÁRIO DE VIAGEM #12 – ALBEROBELLO – ITÁLIA

Mais uma cidade “diferentona” que tivemos o prazer em conhecer, nessa incrível viagem de férias.

Assim como Matera, Alberobello é bem pequena. É possível conhecê-la num único dia, sem nenhuma pressa, como fizemos. Ela tem cerca de 11.000 habitantes, para você ter uma noção.

A fama de Alberobello cresceu por conta de suas habitações chamadas de Trullo. Este nome refere-se as construções de pedras, com esses telhados em forma de cone.

Fiquei encantada com cada cantinho que visitei nessa cidade. Além de ser tudo muito lindo, eu só conseguia pensar na dificuldade para construir esses telhados de pedra sobre pedra e, além disso, mantê-los! A cidade muito bem cuidada e LINDA!

Em 1996, Alberobello recebeu o título de Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

O que contam é que as construções eram feitas dessa forma para facilitar que o povo que ali vivia fugissem dos pagamentos de impostos retirando as pedras do topo do Trullo, fazendo as casas se passarem por construções abandonadas.

Sobre nossa hospedagem, ficamos num hotel que parecia mais um ponto turístico do que outra coisa. A foto acima é do quintal do apartamento onde ficamos hospedados.

Não consegui ter maturidade e acabei fazendo um ensaio fotográfico do topo do nosso apartamento!

No vlog, no final desse post, deixei detalhes da nossa hospedagem, bem como estou montando um post com todos os detalhes dos hotéis por onde passamos.

Não foi a hospedagens das mais baratas onde ficamos, pelo contrário! O que achei legal é que fizemos tudo a pé e conhecemos toda a cidade rapidamente por estarmos num local bastante estratégico.

Além disso, ficar hospedado num Trullo é como eu disse, o próprio ponto turístico! No meu vlog (final desse post), você verá alguns turistas perguntando para meu marido como faziam para subir ali onde eu estava tirando fotos! Ele explicou que não seria possível por trata-se de um hotel.

Nós visitamos 02 diferentes bairros da cidade: Aia Piccola e Monti.

Trulli Siameses

o “Trulli Siamases” é bastante famoso na região, um dos pontos indicados para ser conhecido quando você passeia por Alberobello. Como muitas histórias que se contam, nesses lugares turísticos; o que contam sobre o “Trulli Siameses” é que pertenceu a 02 irmãos que eram apaixonados pela mesma mulher. Ela foi prometida ao mais velho, porém casou com o mais novo. Assim, dividiram a casa e fizeram 02 entradas por ruas diferentes para que eles não se encontrassem. E é aquela história: tudo vira ponto turístico! Rsrsrsrsrsrs…

São construções bem diferentes de tudo o que estamos acostumados a ver e, andando pela cidade, é possível visitar antigas habitações, bem como muitos comércios feitos nos próprios “Trulli” (Trulli é o plural de Trullo. Para mim é muito difícil falar uma palavra no plural que não tenha “S” no fim. No vlog, eu errei várias vezes por que não conseguia falar apenas “Trulli”!)

Dependendo do comércio, você é convidado a subir no topo para tirar fotos!

Outro ponto turístico dito como imperdível é o Trullo Sovrano que também visitamos, como você verá no vlog!

Os “Trulli” estão espalhados por toda a cidade, o que deixa a paisagem muito linda e especial. Assim como em Matera, eu não conseguia parar de fotografar. Alberobello é aquele tipo de lugar que não se compara a nenhum outro que conhecemos.

Ahhhh esses priminhos!!! É muito encantador vê-los juntos! Um amor inexplicável que contagia todos ao redor! Lindo de ver!

Nós jantamos numa espécie de avenida principal de comércios da cidade. A comida estava bem gostosa e estou montando um post específico sobre todos os restaurantes por onde passamos! Colocarei o link aqui, em breve.

Gratidão define minha sensação sobre o dia vivido em Alberobello. Que cidade MA-RA-VI-LHO-SA! Diferente de qualquer lugar onde eu já estive, uma cidade que conserva suas construções, tradições e encanta. E como encanta!!! Saí de lá MUITO ENCANTADA com este lugar tão especial.

No vlog abaixo, você terá a oportunidade de saber mais detalhes sobre a cidade e sobre nosso LINDO dia em ALBEROBELLO, belo não, belíssimo!

Muitos beijos!!!

DIÁRIO DE VIAGEM #11 – MATERA

Saímos de Agerola, cidade em que ficamos hospedados para conhecer a Costa Amalfitana. Mostrei detalhes nesse post: http://milenaloguercio.com.br/diario-de-viagem-8-agerola-e-ravello/

E partimos rumo à Matera:

Chegamos na nossa hospedagem dos próximos dias: B&B Frammenti, em Matera. Estou fazendo post falando a respeito de cada hospedagem, com comentários sobre o que achamos de cada uma delas.

Descarregamos o carro e já fomos conhecer a cidade.

Matera é conhecida por ser a Capital Europeia da Cultura e é a primeira atração do Sul da Itália a ser considerada Patrimônio da Unesco.

Embora tivéssemos brincado e dado risada com piadinhas do tipo: A Suvinil faria sucesso por aqui, é bastante impressionante ver construções tão uniformes que dão um charme muito especial a cidade.

Andar por lá com crianças, assim como no geral das cidades por onde passamos até o momento, não foi nada fácil. Para quem assistiu meu vlog de Positano (está no final desse post: http://milenaloguercio.com.br/9452-2/), viu que andar com carrinho de bebê por entre ruas estreitas de pedras, escadas, subidas, descidas… foi bem complicado. Em Matera não foi diferente e você pode ver parte dessa dificuldade no vlog ao final desse post.

Também tiveram momentos em que abrimos mão de conhecer postos turísticos por conta deles. Quando isso aconteceu, ficamos esperando o pessoal com as crianças. Eu sempre digo que é o preço a se pagar para tê-los do nosso lado e não morrer de saudade. Para mim, vale a pena!

Muitos filmes foram gravados utilizando Matera como cenário. Dentre eles, alguns que eu me recordo ter assistido:

O que aparenta, realmente, é que tudo se trata de um grande cenário de filme. Mas não é verdade! Existe vida real por lá!!!

Andamos pela cidade, sem pressa; apreciando as casas em Sassi (o centro histórico da cidade – Sassi significa rocha), as casas esculpidas em rochas, o comércio, a arquitetura…

Entramos nesse comércio para conhecer. Um local totalmente esculpido em pedra, maravilhoso. A maioria deles são assim.

Assim como várias outras cidades italianas por onde passamos até então, Matera também oferece água através de suas fontes.

Confesso que nunca tinha ouvido falar de Matera, certamente, caso eu quem tivesse montado meu roteiro, não teria colocado essa cidade. Mas que bom que não fui eu. Eu amei conhecê-la. Amo conhecer lugares diferentes. É muito legal conhecer destinos clássicos e que fazem parte do roteiro comum dos brasileiros, como por exemplo Ilha de Capri: ( http://milenaloguercio.com.br/diario-de-viagem-7-capri-e-sorrento/ )

Mas como é legal mesclar! Conhecer locais “diferentões” de tudo que já vimos e vivemos anteriormente. Acrescenta mais bagagem e mais itens inéditos a nossa viagem.

Muito louco pensar que tudo começou no período do paleolítico, né! Estar presente em locais como esse é verdadeiramente encantador.

Matera nem sempre foi vista com bons olhos. Segundo historiadores, houve um período de alta desocupação dessa parte histórica da cidade, devido as condições de higiene. Somente nos anos 90, com o título de Patrimônio da UNESCO, com o aumento do turismo é que a cidade de Matera se reergueu.

Nós passamos 01 dia por lá, caminhando por entre suas ruazinhas encantadoras, nos impressionando com os cenários, e acredito que tenha sido suficiente a quantidade de tempo. Caso você tenha separado 02 dias, talvez possa contratar algum passeio e conhecer algum lugar mais afundo ou viver um pouco mais o clima da cidade, mas acredite! Um dia é suficiente.

Estou falando em 01 dia e estávamos com crianças! Em adultos então, pode reservar 01 dia que você não irá se arrepender. É lindo, mas depois de algumas ruas, acaba sendo “mais do mesmo”.

Se no seu roteiro estiver a cidade de Alberobello então! Você vivenciará um clima parecido nesse lance de “cenário diferentão”. Não vejo necessidade de mais dias.

Você precisa somente de uma coisa para explorar Matera: Disposição! Muita subida, descida e muita escada!

Jantamos por lá, num dos restaurantes esculpidos em rochas, a comida estava deliciosa e o lugar era lindo!

Estou fazendo post de todos os restaurantes por onde passamos: com comentários sobre a comida, serviços e valores… Logo mais estará aqui no blog!

Restaurante: Stone

O restaurante é muito lindo. Mostrei todos os detalhes dele no meu vlog (no final do post).

A cidade fica muito linda a noite também! Quando saímos do restaurante já havia anoitecido e pudemos apreciar essa paisagem linda.

Chegamos no hotel felizes e exaustos para descansar para o próximo dia de viagem! No próximo post, falarei sobre outra cidade muito diferente que visitamos: Alberobello: http://milenaloguercio.com.br/diario-de-viagem-12-alberobello-italia/ .

Muitos Beijos!!!

DIÁRIO DE VIAGEM #10 – POSITANO – COSTA AMALFITANA

Positano é um dos principais municípios do roteiro de quem pretende conhecer a Costa Amalfitana (veja meu post sobre Amalfi clicando aqui: Amalfi. Localizado em Salerno, com suas ruas MUITO ingrimes e estreitas, Positano é uma das mais charmosas da Costa Amalfitana, na minha humilde opinião.

Quase perdi esse passeio. Como costumo dizer, quando falamos em “viagem com filhos”, estamos sujeitos a várias situação inusitadas e imprevistos que podem mudar o percurso do nosso roteiro.

Meu filho mais velho, amanheceu o dia vomitando e tossindo bastante. Ao mesmo tempo, o dia amanheceu completamente fechado e frio.

Estávamos hospedados num local muito alto, em Agerola, como mostrei detalhadamente nesse post: Agerola e Ravello. O clima lá nas alturas é bastante diferente da Costa, além disso, num dia em que amanheceu feio, temos uma percepção completamente diferente do dia. Então, caso você esteja visitando esses locais e, por acaso, o dia amanheça chuvoso e frio, não desanime, lá embaixo pode ser que você encontre um dia completamente diferente, como aconteceu conosco!

Descemos tomar café da manhã e com a melhora do Felipe, decidimos visitar e conhecer Positano! Não viaje sem Seguro Viagem. Deixarei um post aqui onde já passei dificuldade e utilizei o seguro viagem com o Gabriel, que na época era um bebê: Seguro Viagem.

Caso esteja acompanhando minhas postagens, você viu que é totalmente possível fazer seguro viagem para toda a família sem pagar nada por isso, então NÃO VIAJE SEM SEGURO, ESPECIALMENTE COM FILHOS.

Ao chegarmos em Positano, encontramos um clima completamente diferente do que amanheceu, o dia estava quente, lindo e a cidade PURO CHARME!

Ainda bem que é um lugar bem pequeno e que 01 dia é o suficiente para que você saia com a sensação de “eu conheço”.

Assim como Ravello (Post sobre Ravello: http://milenaloguercio.com.br/diario-de-viagem-8-agerola-e-ravello/ ), Positano é um lugar para conhecer a pé. Não passa carro e, conhecê-la com carrinho de bebê, como fizemos, é uma tarefa bastante desafiadora. Definitivamente, para descer tudo com criança, você precisa estar bastante disposto por que na volta, é bem puxado.

Eu diria que a beleza do lugar compensa todo o esforço, mas saiba que será duro subir, mostro mais sobre essa dificuldade no vlog, no final desse post! Rsrsrsrsrsrs…

Pelas ruas de Positano.

Em Positano, nossa opção foi conhecer um restaurante muito gostoso, por sinal: Chez Black a única coisa que me desagradou foi a demora de alguns pratos pedidos, fora isso, a comida estava bem gostosa.

E andar pela cidade “sem compromisso”, se é que você me entende! Não fizemos nenhum passeio específico, caminhamos sem pressa pelas charmosas ruas de Positano, paramos para tomar sorvete, visitamos algumas lojinhas, apreciamos o mar… Enfim, curtimos a cidade.

Como todas as cidades por onde passamos, onde o turismo impera, Positano é lotada de lojinhas bonitinhas com precinhos bem dignos de Euro.

Mas vale passear, conhecer costumes, se encantar.

Vlog de Positano:

Muitos Beijos!!!

DIÁRIO DE VIAGEM (#9) – AMALFI – COSTA AMALFITANA

Amalfi, ou melhor, a Costa Amalfitana, é uma das preciosidades italianas conhecida e cobiçada mundialmente. Eu estive lá e pude entender o porquê…

Iniciamos nosso dia pelas estradas estreitas e cheias de curvas porém belíssima da Costa Amalfitana. Para conhecer as cidades: Ravello, Amalfi e Positano, ficamos hospedados em Agerola; um local estratégico que une custo x benefício para conhecer as cidades da costa.

Mostro mais detalhes das estradas no vlog (no final desse post). Além disso, fiz outros posts sobre essa viagem, mais especificamente, sobre a Costa Amalfitana. Caso esteja montando um roteiro por essa região da Itália, não deixe de acessar:

Tem muito detalhe nos demais posts sobre essa viagem também!

Voltando ao dia em que conhecemos Amalfi:

Uma coisa que me chamou muito a atenção nessas cidades italianas foi o fato de que a maioria das praias são meio “particulares”. Não sei como funciona exatamente as leis da Itália, porém acesso ao mar não era lá uma tarefa tão simples assim.

Muitos restaurantes cobram para te permitir o acesso à praia. Nós consultamos alguns deles, os valores variam, mas ficam em torno de $20 Euros por pessoa. Além disso, cobram aluguel de cadeira e guarda-sol (como esperado)!

Meu conselho é: não chegue pagando, caso você não queira pagar, claro! Procure acessos pequenos, pelas laterais por que nós o encontramos e foi possível pegar uma prainha sem ter que desembolsar euros para isso!

Chegando em Amalfi, contratamos um passeio de barco para conhecer a Gruta Esmeralda que fica na realidade em Positano, mas coisa de uns 15 minutos de barco, estávamos lá.

Durante a nossa travessia de Amalfi para Positando, Até a Gruta Esmeralda, eu falo sobre a importância do seguro saúde e como fazemos para contratar esse seguro totalmente gratuito. Aliás, tenho um vídeo específico sobre dicas e perrengues de viagem que deixarei aqui para você: *******************************EM BREVE *****************************

Sobre a GRUTA ESMERALDA: acho um pouco injusto comentar minhas impressões sobre ela depois de ter conhecido a GRUTA AZUL em Capri (Veja meu post com detalhes sobre a Gruta Azul: http://milenaloguercio.com.br/diario-de-viagem-7-capri-e-sorrento/

A Gruta Azul, além de maior, tem um “apelo turístico” um pouco melhor explorado! Ela tem um reflexo de luz maior do que a Gruta Esmeralda então possibilita uma exploração maior também, convenhamos!

Já a GRUTA ESMERALDA de Positano, ou Costa Amalfitana, além de bem pequeno o reflexo de luz, vamos numa embarcação com um grupo grande, diferente de Capri onde vamos somente em 04 pessoas. Então até para tirar suas fotos, se você não estiver num lugar privilegiado do barco (tipo no centro dele), esqueça!

Por sorte, sem saber ainda sobre a dificuldade para fotos, eu, o Fernando e os meninos, ficamos no último banco do barco (que cabe umas 20 pessoas), então conseguimos fotos da Gruta com o reflexo da luz e ninguém atrás!

Ao chegar no local da Gruta Esmeralda, tem uma fila também (assim como na Gruta Azul) mas o tamanho dela é bem menor.

Enquanto esperamos na fila, aproveitamos para fazer mais fotos.

Desde que meu pai me viu com o “look do dia” (rs), ficou brincando comigo dizendo que com essa roupa, perto do mar, eu estava parecendo Iemanjá, então, fiz essa foto em homenagem e agradecimento a ela, por estar presenciando tanta beleza!

Como não tem absolutamente mais nada para fazer lá (na Gruta Azul, ainda é possível mergulhar, na Gruta Esmeralda não), o barco perde um tempinho naquele reflexo, então você pode se esforçar para conseguir fotos bacanas, nesse momento.

Além disso, como não há nada mais a ser feito, colocaram um presépio no fundo do mar para contar histórias sobre a gruta. Eu confesso que não entendi muito bem por que além de estar no final do barco, o barqueiro falar em italiano, ainda por cima, eu estava inconformada com a “enrolação” para justificar a cobrança desse passeio!

Assim, é bonito e ponto. Só, somente isso. Em um dos meus vídeos sobre perrengues de viagem (sempre conto as furadas por onde passei para ajudar outros turistas a evitarem passar por coisas parecidas por “desaviso”), meu filho comenta na Gruta Azul (Capri): “É só isso?”. Nesse momento eu me racho de rir, uma risada que traduz um pensamento: “Caramba, quis tanto estar aqui, vivenciar esse momento, conhecer Capri, visitar essa famosa gruta, para ouvir: “é só isso?” ” .

O que eu quero dizer é que, se você tiver um sonho de conhecer a GRUTA ESMERALDA, não deixe de fazê-lo pelo meu comentário, porém, se esperar vivenciar novamente a experiência da GRUTA AZUL, minha resposta é: diminua a sua expectativa!

O barqueiro foi muito simpático (cantava músicas brasileiras para agradar), atencioso, sem pressa (espera você ficar satisfeito com as fotos)… Fez sua parte! Sobre a experiência do passeio, não tenho o que reclamar; somente a expectativa que ficou além do que vi!

Nós tiramos muitas fotos com esse reflexo azul por que mesmo sendo tudo o que eu citei acima, não deixa de ser belíssimo.

Saindo da gruta, retornamos a Amalfi com a embarcação contratada (que fica te esperando) e fomos conhecer a cidade.

Paramos para almoçar num restaurante bem próximo à praia. Logo na sequência do almoço, o pessoal foi dar um mergulho mas eu fiquei com o Gabriel por que ele estava dormindo. Falo sobre todas as dificuldades de fazer uma viagem dessas com criança, nos meus vídeos. Você pode começar com o vídeo que deixarei disponível no final desse post, para entender.

O ventilador foi um super companheiro de viagem para meus filhos, imagine você o calorão que vivenciamos naqueles dias e eles dentro desses carrinhos abafados!

Ventiladores com pilhas recarregáveis ou bateria USB nos salvaram.

Amalfi é quem dá o nome a toda a costa e trata-se de uma cidade pequena. É possível conhecê-la num único dia, mesmo com criança e sem pressa.

Seu charme está nas casas em torno das rochas praianas. Não tem como negar sua beleza. Um dos lugares mais lindos em que já pude estar.

Passamos pelo centro histórico: Piazza Duomo di Amalfi e Cattedrale di Sant’Andrea.

Catedral de Amalfi dedicada ao Apóstolo Santo André. Achei diferente e belíssima. A escadaria também me encantou, é enorme. Se a cidade já fica no alto, a catedral então, bem alta e com vista para o mar.

O que fizemos por lá foi basicamente andar nos encantando com sua beleza. Não entramos em nenhum museu ou qualquer outra atração paga, só passamos o dia conhecendo e apreciando seus encantos.

E que encantos! Dê uma olhada nesses arcos da foto acima, ao final do corredor essas rochas gigantescas, tudo muito maravilhoso.

Achei que não transitassem carro por Amalfi assim como não transitam por Ravello (veja meu post sobre a cidade de Ravello: http://milenaloguercio.com.br/diario-de-viagem-8-agerola-e-ravello/ ), mas para minha surpresa, eles transitam sim. Mas meu conselho é que você a conheça realmente a pé.

Eu saí de Amalfi apaixonada pela cidade.

Como lá na Itália anoitece bem tarde, ainda curtimos o hotel, na volta.

No vlog abaixo, você verá mais detalhes sobre nosso dia, sobre a Gruta Esmeralda e sobre o centro histórico de Amalfi:

Estamos viajando há alguns dias, caso você esteja montando um roteiro de viagem para Itália, não deixe de acompanhar os outros posts:

Muitos Beijos!!!