DIÁRIO DE VIAGEM (#9) – AMALFI – COSTA AMALFITANA

Amalfi, ou melhor, a Costa Amalfitana, é uma das preciosidades italianas conhecida e cobiçada mundialmente. Eu estive lá e pude entender o porquê…

Iniciamos nosso dia pelas estradas estreitas e cheias de curvas porém belíssima da Costa Amalfitana. Para conhecer as cidades: Ravello, Amalfi e Positano, ficamos hospedados em Agerola; um local estratégico que une custo x benefício para conhecer as cidades da costa.

Mostro mais detalhes das estradas no vlog (no final desse post). Além disso, fiz outros posts sobre essa viagem, mais especificamente, sobre a Costa Amalfitana. Caso esteja montando um roteiro por essa região da Itália, não deixe de acessar:

Tem muito detalhe nos demais posts sobre essa viagem também!

Voltando ao dia em que conhecemos Amalfi:

Uma coisa que me chamou muito a atenção nessas cidades italianas foi o fato de que a maioria das praias são meio “particulares”. Não sei como funciona exatamente as leis da Itália, porém acesso ao mar não era lá uma tarefa tão simples assim.

Muitos restaurantes cobram para te permitir o acesso à praia. Nós consultamos alguns deles, os valores variam, mas ficam em torno de $20 Euros por pessoa. Além disso, cobram aluguel de cadeira e guarda-sol (como esperado)!

Meu conselho é: não chegue pagando, caso você não queira pagar, claro! Procure acessos pequenos, pelas laterais por que nós o encontramos e foi possível pegar uma prainha sem ter que desembolsar euros para isso!

Chegando em Amalfi, contratamos um passeio de barco para conhecer a Gruta Esmeralda que fica na realidade em Positano, mas coisa de uns 15 minutos de barco, estávamos lá.

Durante a nossa travessia de Amalfi para Positando, Até a Gruta Esmeralda, eu falo sobre a importância do seguro saúde e como fazemos para contratar esse seguro totalmente gratuito. Aliás, tenho um vídeo específico sobre dicas e perrengues de viagem que deixarei aqui para você: *******************************EM BREVE *****************************

Sobre a GRUTA ESMERALDA: acho um pouco injusto comentar minhas impressões sobre ela depois de ter conhecido a GRUTA AZUL em Capri (Veja meu post com detalhes sobre a Gruta Azul: http://milenaloguercio.com.br/diario-de-viagem-7-capri-e-sorrento/

A Gruta Azul, além de maior, tem um “apelo turístico” um pouco melhor explorado! Ela tem um reflexo de luz maior do que a Gruta Esmeralda então possibilita uma exploração maior também, convenhamos!

Já a GRUTA ESMERALDA de Positano, ou Costa Amalfitana, além de bem pequeno o reflexo de luz, vamos numa embarcação com um grupo grande, diferente de Capri onde vamos somente em 04 pessoas. Então até para tirar suas fotos, se você não estiver num lugar privilegiado do barco (tipo no centro dele), esqueça!

Por sorte, sem saber ainda sobre a dificuldade para fotos, eu, o Fernando e os meninos, ficamos no último banco do barco (que cabe umas 20 pessoas), então conseguimos fotos da Gruta com o reflexo da luz e ninguém atrás!

Ao chegar no local da Gruta Esmeralda, tem uma fila também (assim como na Gruta Azul) mas o tamanho dela é bem menor.

Enquanto esperamos na fila, aproveitamos para fazer mais fotos.

Desde que meu pai me viu com o “look do dia” (rs), ficou brincando comigo dizendo que com essa roupa, perto do mar, eu estava parecendo Iemanjá, então, fiz essa foto em homenagem e agradecimento a ela, por estar presenciando tanta beleza!

Como não tem absolutamente mais nada para fazer lá (na Gruta Azul, ainda é possível mergulhar, na Gruta Esmeralda não), o barco perde um tempinho naquele reflexo, então você pode se esforçar para conseguir fotos bacanas, nesse momento.

Além disso, como não há nada mais a ser feito, colocaram um presépio no fundo do mar para contar histórias sobre a gruta. Eu confesso que não entendi muito bem por que além de estar no final do barco, o barqueiro falar em italiano, ainda por cima, eu estava inconformada com a “enrolação” para justificar a cobrança desse passeio!

Assim, é bonito e ponto. Só, somente isso. Em um dos meus vídeos sobre perrengues de viagem (sempre conto as furadas por onde passei para ajudar outros turistas a evitarem passar por coisas parecidas por “desaviso”), meu filho comenta na Gruta Azul (Capri): “É só isso?”. Nesse momento eu me racho de rir, uma risada que traduz um pensamento: “Caramba, quis tanto estar aqui, vivenciar esse momento, conhecer Capri, visitar essa famosa gruta, para ouvir: “é só isso?” ” .

O que eu quero dizer é que, se você tiver um sonho de conhecer a GRUTA ESMERALDA, não deixe de fazê-lo pelo meu comentário, porém, se esperar vivenciar novamente a experiência da GRUTA AZUL, minha resposta é: diminua a sua expectativa!

O barqueiro foi muito simpático (cantava músicas brasileiras para agradar), atencioso, sem pressa (espera você ficar satisfeito com as fotos)… Fez sua parte! Sobre a experiência do passeio, não tenho o que reclamar; somente a expectativa que ficou além do que vi!

Nós tiramos muitas fotos com esse reflexo azul por que mesmo sendo tudo o que eu citei acima, não deixa de ser belíssimo.

Saindo da gruta, retornamos a Amalfi com a embarcação contratada (que fica te esperando) e fomos conhecer a cidade.

Paramos para almoçar num restaurante bem próximo à praia. Logo na sequência do almoço, o pessoal foi dar um mergulho mas eu fiquei com o Gabriel por que ele estava dormindo. Falo sobre todas as dificuldades de fazer uma viagem dessas com criança, nos meus vídeos. Você pode começar com o vídeo que deixarei disponível no final desse post, para entender.

O ventilador foi um super companheiro de viagem para meus filhos, imagine você o calorão que vivenciamos naqueles dias e eles dentro desses carrinhos abafados!

Ventiladores com pilhas recarregáveis ou bateria USB nos salvaram.

Amalfi é quem dá o nome a toda a costa e trata-se de uma cidade pequena. É possível conhecê-la num único dia, mesmo com criança e sem pressa.

Seu charme está nas casas em torno das rochas praianas. Não tem como negar sua beleza. Um dos lugares mais lindos em que já pude estar.

Passamos pelo centro histórico: Piazza Duomo di Amalfi e Cattedrale di Sant’Andrea.

Catedral de Amalfi dedicada ao Apóstolo Santo André. Achei diferente e belíssima. A escadaria também me encantou, é enorme. Se a cidade já fica no alto, a catedral então, bem alta e com vista para o mar.

O que fizemos por lá foi basicamente andar nos encantando com sua beleza. Não entramos em nenhum museu ou qualquer outra atração paga, só passamos o dia conhecendo e apreciando seus encantos.

E que encantos! Dê uma olhada nesses arcos da foto acima, ao final do corredor essas rochas gigantescas, tudo muito maravilhoso.

Achei que não transitassem carro por Amalfi assim como não transitam por Ravello (veja meu post sobre a cidade de Ravello: http://milenaloguercio.com.br/diario-de-viagem-8-agerola-e-ravello/ ), mas para minha surpresa, eles transitam sim. Mas meu conselho é que você a conheça realmente a pé.

Eu saí de Amalfi apaixonada pela cidade.

No vlog abaixo, você verá mais detalhes sobre nosso dia, sobre a Gruta Esmeralda e sobre o centro histórico de Amalfi:

***************************EM BREVE ******************************

Estamos viajando há alguns dias, caso você esteja montando um roteiro de viagem para Itália, não deixe de acompanhar os outros posts:

Muitos Beijos!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *