O VÍNCULO MATERNO

Para encerrar o mês de Maio, mês em que comemoramos o dia das mães, queria falar sobre o “vínculo materno” tão abordado pelos psicanalistas e a sua importância!

De acordo com a citação de Winnicott (2006) (Pediatra e psicanalista): “a dependência da criança para “estar no mundo” é tão grande, que sozinha ela não é capaz de dar conta. E, por conta de tal dependência, filho e “cuidador” passarão por uma série de experiências que permitirão a construção desse vínculo afetivo e a constituição da personalidade da criança. Assim, a mãe (ou “cuidador”) torna-se uma peça chave na elaboração dos estados emocionais da criança, o que influenciará em suas vivências ao longo de sua vida.”

O que eu quero dizer com isso é que falando bonito, ou a grosso modo, o fato é que a MÃE se torna uma “figura de apego”, “figura de segurança”, “figura de apoio”, “figura de acolhimento”. E a presença dessa “figura” e a qualidade dos seus cuidados é que construirão seu modo de relacionar com o mundo exterior.

Você já parou para pensar no peso dessa responsabilidade? O vínculo materno é responsabilidade, é necessidade, é mágico, é encantador.

Este vídeo americano, mostra exatamente o que esse vínculo representa, é único, é lindo, é inexplicável:

Na sequência, o SBT reproduziu a mesma ideia. Mas o fato é que, não importa a cultura, o povo, o lugar; o vínculo materno é o mais puro e o mais profundo que existe!

E eu não queria encerrar o “Mês das Mães” sem mencionar a beleza dessa ligação!

mae

Muitos Beijos!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *