TERCEIRO MÊS – O que eu posso esperar?

mes 3 Agora, seu sentido do olfato parece de um cão, de tão afiado. E acredite, aquele ser MEGA perfumado no elevador, não está tentando fazer você vomitar… é sério!

Sua bexiga parece que diminuiu drasticamente de tamanho, fazendo com que você sinta a necessidade de ir umas 300 vezes por dia ao banheiro. E infelizmente, as coisas neste departamento não melhorarão tão brevemente. Até o nono mês, você terá perdido as contas de quantas vezes precisou levantar de madrugada para fazer xixi. Até lá, você decorará o caminho e será capaz de ir de olhos fechados e no escuro, por enquanto, seja cautelosa e acostume-se a levantar “acordada” para ir ao banheiro nas madrugadas!

Se você ainda não compartilhou a novidade com seus parentes e amigos, a essa altura, eles estão se perguntando se você deve estar grávida, ou simplesmente aceitou que ser uma gorda feliz seja um bom caminho a seguir.

Seu médico irá investigar a parte genética do seu bebê a partir deste mês para saber se está tudo bem com ele ou, se existe alguma anomalia. As mais comuns são: defeitos do tubo neural, síndrome de Down, anomalias cromossômicas, doenças genéticas ou outras condições como: a espinha bífida, Cleft Palate, Tay Sachs, Anemia Falciforme, a fibrose cística ea distrofia muscular. Nada de encanações, somente orações! E também não é obrigatória a investigação, tudo será feito com o seu consentimento.

Agora é um ótimo momento para as famosas “DRs” (rs), tenha uma conversa com seu parceiro e tente deixar claro o que espera dele nos próximos meses. Você não pode culpá-lo por não ler a sua mente, você só pode culpá-lo por não ouví-la, então, fale!

Muitos Beijos!

SEGUNDO MÊS – O que eu posso esperar?

mes 2  No segundo mês, você mal consegue manter os olhos abertos, chega a ter a sensação de que poderia dormir umas 20 horas por dia! Então, tente se programar para dormir um pouco mais, tente otimizar o seu horário de almoço, assim, você consegue dar uma cochilada rápida até o retorno ao trabalho, só não se esqueça de programar o alarme no seu celular!

Se você é dessas grávidas que enjoam, neste momento da gravidez, você pode não estar achando tanta graça, algumas grávidas passam tão mal que chegam a se questionar como é possível as mulheres gostarem de “estar grávida”. Para aliviar este momento, algumas mulheres declaram que alguns alimentos ajudam amenizar um pouco esses enjoos como limão ou frutas cítricas em geral, picolé de frutas (pelo gelo), gengibre, bom, tem uma infinidade de sugestões quando o assunto é enjoo, encontre uma que sirva para você e nos conte, assim você pode ajudar outras gravidinhas a amenizar o seu sofrimento. No meu caso, particularmente, o grande segredo era não manter o estômago vazio, assim, antes de qualquer coisa, quando eu acordava, comia uma bolacha água e sal, era o suficiente!

Além dessa super experiência com enjôos, neste período da gravidez, você pode conhecer a grande LUTA CONTRA O MAU HUMOR que muitas mulheres denominam como TPM no seu dia a dia! Pois é, infelizmente ou felizmente, eu não conhecia o que era essa alternância de humor até a minha gravidez, acreditava até que algumas mulheres exageravam quando diziam que estava explodindo por conta da TPM, mas paguei a língua bonito, no início da minha gravidez, meu humor oscilou bastante. A boa notícia foi que depois melhorou!

Nesta fase também, você pode ter um aumento de sensibilidade nos seios, é natural e esperado.

E não há nada com o maior poder de transformar uma mulher em hipocondríaca como a GRAVIDEZ, assim, esteja preparada para interpretar cada dor. Não necessariamente elas indicam que há algo de errado com sua gravidez. Consulte sempre seu médico(a) sim, mas, não precisa se desesperar. A minha médica, uma querida, sempre me dizia: “Milena, dores que passam sozinhas, ou até mesmo com um Buscopan, não necessitam de maiores preocupações”. Mas, em contrapartida, nossos médicos(as), estão hiper acostumados a lidar com futuras mamães “neuróticas”, então, não hesite em consulta-los!

Uma dica da Milena: Aproveite mais do seu parceiro nessa fase! Aos poucos, vai delegando mais funções a ele. Lembre-se: agora você carrega um bebê, não se sobrecarregue!

Muitos Beijos!

PRIMEIRO MÊS – O que eu posso esperar?

mes1  Há uma boa chance de que você nem saiba que está grávida ainda. Mas se você realmente controla seus períodos menstruais ( mulher responsável você!), e tem notado que está atrasado, é provável que você esteja em êxtase com a notícia ou com medo dela. Ambas as possibilidades são respostas completamente apropriadas. Mas, para a grande maioria (e eu sou uma delas), o que traz a desconfiança da gravidez, é o atraso do período menstrual. A minha descoberta foi muito linda, eu te conto num outro momento!

Não se preocupe com a bebidinha que você tomou a mais “naquele final de semana”, seu bebê não nascerá com três cabeças por conta da diversão que você teve nessa fase inicial! Confie em mim, eu falo por experiência própria! Segundo um médico que consultei na época: “O que fazemos SEM saber que estamos grávidas, não conta”. UFAAA!!!

Mas agora que você já sabe que está gerando uma nova vida, é hora de “limpar a sujeira” e deixar de lado alguns hábitos antigos. Dependendo do seu médico, uma taça de vinho aqui, outra ali, não fará mal, porém, se você é como eu, “não sente nenhuma falta”, melhor evitar a partir de agora!

Uma vez que você sabe que está grávida, tem outros alimentos para evitar também: frios, carne/peixe crus, queijos, e o que mais que o seu médico pedir. Sempre pense que “trata-se de uma boa causa”. E para sua felicidade, terão mais aimentos que você será obrigada a INCLUIR na sua alimentação, do que RETIRAR!!!

Uma dica muito boa: Comece a fazer amigas grávidas/mães o quanto antes. Você vai ver como trocar experiências, dicas, ansiedades, preocupações, medos, alegrias, etc… Ajudará você a passar por essa fase cheia de novidades da sua vida!

Muitos Beijos!

 

DEDICO A VOCÊ, FUTURA MAMÃE

pregnancy 1

Eu vejo você! Vejo o jeito como você alisa, delicadamente a, sua barriga, vejo o sorriso lindo que arredonda o seu rosto. Recordo-me de quando era a minha vez; dos meus sentimentos, ansiedades, alegrias, inseguranças, medos. Imaginando como será esse serzinho que você carrega dentro de você e chamará de “filho(a)”.

Agora, tenho um filho, e quando te vejo, tenho vontade de lhe dizer:

Esta tarefa será dura, brutalmente dura; haverá noites tão horríveis e você não terá permissão para chorar para dormir; você vai chorar de pé, andando pelos corredores, com um serzinho inconsolável.

Haverá dias em que você se sentirá como uma vaca, literalmente; você gastará suas horas fazendo nada além de amamentar, trocar e dar banho num bebê agitado. Você olhará no espelho, e quase não reconhecerá aquela imagem que ele te devolverá, mas rapidamente, você desviará o olhar, por que já será hora de amamentar, de novo.

Você olhará para seus amigos sem filhos e suspirará. Passará em frente a locais como barzinhos, verá pessoas batendo papo, dando risadas, pensando o quão delicioso seria ter aquela liberdade novamente, para cuidar de si, tomar banho quando quiser, dormir a hora que bem entender, ter alguns minutos do seu dia, para fazer o que tiver vontade. Você imaginará o que o sábado significa para eles, o quão “dormir bem” significa para o ser humano. Você tentará lembrar da época da sua vida na qual você sentira essa sensação, mas os gritos ao fundo, te impedirão de fazê-lo.

Você se pegará em estado de tédio e exaustão, olhará para as paredes desesperada para sair um pouco de casa, mas neste momento, se dará conta da mancha que cresce nas costas do bebê, te lembrando de que precisa correr dar mais um banho.

Por alguma razão, você chegará a conclusão de que tudo isso é a melhor coisa do mundo. Que NADA na vida pode se comparar a beleza da vida que você segura em seus braços. Você se pegará chorando incontrolavelmente por amor. Você finalmente parará de chorar para simplesmente olhar para o milagre que está na sua frente.

Verá algo tão pequeno como um primeiro sorriso e decidirá que agora a sua vida está completa. Conversará na “linguagem dos bebês” quantidades insanas de tempo, e parecerá uma boba quando o bebê balbuciar de volta!

Já não irá se importar tanto para as suas próprias necessidades ou desejos, além de um banho. Sua vida parecerá extinta anteriormente à presença desse ser. Você se perguntará como pôde viver tanto tempo sem essa pessoa. Seu mundo, sua vida, seu TUDO, está agora aqui, deitado no seu peito, respirando em paz, doce, ao seu lado.

Então, volte a alisar delicadamente a sua barriga, querida mamãe. E sonhe. Faça desses sonhos tão grandes e lindos como devem ser. Mesmo acreditando em mim, você nunca vai imaginar o tamanho da indescritível beleza do AMOR que você está prestes a conhecer.

Emocionada, me despeço, até a próxima!

Muitos beijos